Juliano Korff assumiu escritório porto-alegrense da SAP, que no país é comandada por esse aí da foto, Diego Dzodan. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O gaúcho Juliano Korff vai comandar o escritório que a SAP projeta abrir em Porto Alegre, reforçando uma estratégia de capilarização que integra os planos da companhia para dobrar de tamanho até 2015, chegando a um bilhão de usuários no Brasil.

O executivo tem mais de 12 anos de experiência na TI, dos quais três foram vividos na SAP, onde ele atuava desde 2011 como diretor de Contas Globais, tendo sido nomeado agora para a direção de Grandes Contas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Antes da multi alemã, Korff trabalhou por sete anos em companhias como Bearing Point USA (adquirida no Brasil pela Americana CSC) e Neoris.  

Além do escritório na capital gaúcha, a estratégia de capilarização da SAP inclui aberturas no Nordeste e Centro-Oeste este ano.

O anúncio foi feito no mês passado pelo presidente da companhia no país, Diego Dzodán, no mesmo dia em que falou da entrada da empresa em banco de dados, o que pôs a multi em concorrência direta com nomes como Oracle e IBM.

O lançamento se baseia na plataforma de computação em memória da SAP, o Hana.

“Ampliamos as funcionalidades com o lançamento do SAP Business Suíte Powered by Hana, que permite aos usuários utilizarem SAP como seu único banco de dados”, destacou Dzodan.

A SAP não fala de números locais, mas o presidente destaca que a subsidiária tem impulsionado os ganhos. Em 2012, por exemplo, registrou um ano acima das projeções da companhia, com aumento de 20% na receita geral e de 21% na de software.

Globalmente, no quarto trimestre de 2012 a SAP teve queda de 7,8% ano/ano no lucro GAP, somando € 1,1 bilhão.

Em todo o ano, a companhia teve crescimento de lucro operacional, ficando em € 5,2 bilhões, alta anual de 11%.

Já a receita total da empresa alemã ficou em € 16,22 bilhões em 2012, aumento de 14% sobre 2011.