Setor de energia pode ser afetado com o ataque. Foto: flickr.com/photos/nic

Tamanho da fonte: -A+A

Nas últimas semanas a Trend Micro, especializada em segurança, tem identificado um grande ataque direcionado ao Brasil com foco na indústria de energia.

Intitulado como Houdini e identificado como Advanced Persistent Attack, o malware está sequestrando ao menos 425 computadores do país. A cifra é o dobro do segundo colocado, já que a Índia conta com 221 computadores infectados.

O sequestro, com foco em roubo de dados, permite ainda que se execute até 13 comandos remotos no sistema. Utilizando o malware “VBS_DUNIHI”, o arquivo criptografado vem anexado a e-mails de spam, que cria uma barreira impedindo ser identificado ou eliminado.

O diretor de serviços e suporte da Trend Micro, Leonardo Bonomi, acredita que esses ataques se originem do continente africano.

“O ataque ao Brasil, nesse momento, é o maior do mundo. Ele está diretamente ligado ao ataque que sofremos em dezembro de 2013, uma vez que ambas usam o malware VBS_DUNIHI como um de seus componentes, que rapidamente se alastrou pela América Latina com o objetivo de executar comandos nas máquinas sequestradas e roubar dados”, comenta.

Arquivos maliciosos codificados em VBScript não são novidade no cenário de ameaças. Já em 2000, o infame vírus ILOVEU foi distribuído e causou danos a vários sistemas em todo o mundo. Ser uma ameaça antiga, no entanto, não garante os sistemas são imunes a esta ameaça.