Fabricio Bloisi. Foto: divulgação.

A iFood, um dos principais players de delivery de comida no país, anunciou a aquisição da tecnologia da plataforma norte-americana de entregas rápidas SpoonRocket.

Com a compra, a iFood integrará ao seu serviço os sistemas de controle entre pedidos e entregadores de comida da SpoonRocket, sediada no Vale do Silício. O plano da empresa é minimizar o tempo de espera dos consumidores em até 50%. O valor da transação não foi aberto.

Conforme explica a iFood, a nova tecnologia estará disponível a partir do segundo semestre deste ano e permitirá aos consumidores acompanhar seu pedido de forma mais próxima, sabendo, por exemplo, a posição dele no trajeto e quando o mesmo chegará.

"O iFood simplificou como os consumidores buscam os estabelecimentos e pedem comida, migrando do telefone para o aplicativo. Com este investimento pretendemos garantir uma melhor experiência para o usuário, com uma entrega ainda mais rápida”, comenta Felipe Fioravante, fundador e CEO do iFood.

Para Fabricio Bloisi, CEO da Movile, uma das empresas detentoras do iFood, esse movimento reforça o DNA inovador da Movile, assim como acontece em todas as suas investidas.

“Estamos sempre atentos às tendências que podem mudar as indústrias e impulsionar a globalização dos nossos negócios”, afirma o executivo.

No ano passado, a empresa recebeu um aporte de R$ 125 milhões da brasileira Movile e da holandesa JustEat, o que permitiu às empresa expandir sua presença nacional e a aquisição de tecnologias complementares como a da SpoonRocket.

No início do ano, a iFood comprou a gaúcha Devorando, aumentando a presença da companhia no mercado gaúcho, no qual a Devorando já reúne aproximadamente 500 restaurantes cadastrados, com foco na Grande Porto Alegre e Vale do Sinos.

No ano passado, a empresa adquiriu outros serviços regionais de pedidos online como a Apetitar, com atuação em Goiás e Distrito Federal, e Netcook, do triângulo mineiro.

Com as aquisições, a meta da companhia é aumentar sua base de restaurantes para de 10 mil estabelecimentos até o fim do ano. Para isso, a empresa realizou diversas aquisições regionais.