CAIXA ELETRÔNICO

Lumidigm: biometria em 3,5 mil ATMs da CEF

18/07/2012 11:59

Esqueceu a senha? Sensores facilitam acesso a contas nos terminais por reconhecimento de impressão digital.

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Lumidigm está implantando sensores de impressão digital em mais de 3,5 mil caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, cerca de 35% do total de máquinas de auto-atendimento do banco, que fica em mais de dez mil em todo o país.

O projeto tem parceria da Diebold Brasil, fornecedora dos ATMs, e da Griaule, desenvolvedora do software de apoio.

Conforme Bill Spence, vice-presidente de sistemas transacionais da Lumidigm, o objetivo é garantir aos mais de 58 milhões de clientes registrados da Caixa facilidade de identificação e segurança no acesso às contas bancárias nos terminais eletrônicos.

Um dos grupos mais beneficiados será, conforme o executivo, o de correntistas cadastrados no Programa Bolsa Família, que tem mais de 13 milhões de registrados no país, dos quais muitos usam o ATM só uma vez por mês, para resgatar o benefício.

Isso torna mais comum o esquecimento de senhas de acesso ao caixa eletrônico, o que leva os gerentes de banco a empregar muito tempo na solução desse tipo de problema.

Uma questão que os novos sensores resolvem, por meio do reconhecimento de imagem multiespectral, que enxerga tanto a camada superficial da pele como uma mais profunda, onde os vasos sanguíneos reproduzem o desenho exato da superfície do dedo.

“Para retirar o dinheiro, os clientes só terão de inserir seu cartão e colocar o dedo no leitor de impressões digitais”, explica o VP. “Nenhuma senha será mais necessária, nem treinamento, pois o procedimento é fácil”, completa.

PARA TODOS OS DEDOS
Spence ressalta, ainda, que com o sensor “qualquer dedo pode ser identificado: sujo, molhado, ressecado ou desgastado”.

Uma tecnologia que, conforme o VP, tem ganhado a atenção do mercado bancário brasileiro.

ÁREA PRIVADA
Além da CEF, outro cliente – identificado apenas como um dos maiores bancos privados do Brasil – também engordou recentemente a carteira da Lumidigm, com 12 mil leitores de impressão digital instalados em caixas eletrônicos.

Especializada em soluções de autenticação, a empresa tem sede em Albuquerque, no Novo México, EUA.

Seus sensores biométricos e equipamentos de soluções visuais são usados para controle de acesso físico e lógico em mercados como bancos, instituições de saúde, entretenimento e parques temáticos, além da identificação civil e governamental.

CEF

Já a CEF conta com 2.229 agências em todo o Brasil, além dos caixas da rede 24 horas.

O banco fechou 2011 com lucro de R$ 5,2 bilhões, avanço de 37,7% em relação a 2010.

Conforme dados de seu site, a CEF é o maior banco público da América Latina, com presença em 100% dos municípios brasileiros via mais de 44,6 mil pontos de atendimento, sendo 7,8 mil unidades próprias (agências, postos e autoatendimento) e 36,8 mil correspondentes, dos quais 11 mil são lotéricas.

Veja também

Pane derruba data center da CEF

O sistema das casas lotéricas de vários estados ficou fora do ar nessa quarta-feira, 29, depois que uma queda de energia elétrica afetou o data center da Caixa Econômica Federal, em Brasília.

Segundo o site TI Inside, as lotéricas de São Paulo, por exemplo, ficaram fora de operação desde por volta das 15h, impedindo serviços como o pagamento de contas e saques.

CEF premia Fóton como fornecedor de software

A Fóton, especializada em software para automação bancária, recebeu da Caixa Econômica Federal uma moção de reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados.

Fornecedora da CEF desde 2006, a companhia foi contemplada por projetos de desenvolvimento de software e operação de sistemas voltados à área de canais de atendimento, principalmente em redes de ATM e gestão da retaguarda de operações.

CEF quer 10% da Cielo

A Caixa Econômica Federal está negociando a compra de participação na Cielo, com objetivo de ter pelo menos 10% do capital da líder em meios de pagamento eletrônico no Brasil.

A informação foi dada por uma fonte familiarizada com o assunto à agência Reuters.

CEF: certificação digital em software livre

A Caixa Econômica Federal (CEF), única instituição financeira a ser Autoridade Certificadora de 1º nível, vai emitir seus certificados digitais com tecnologia própria, a partir de um software livre.

O software livre foi desenvolvido pela própria AC Caixa Livre.

Para a vice-presidente de Tecnologia da Informação da CEF, Clarice Copetti, este é um dos recursos que aperfeiçoam todo o processo.

BT fecha contrato de R$ 272,8 mi com CEF

A Vicom, subsidiária brasileira da British Telecom (BT), firmou dois contratos com a Caixa Econômica Federal, somando um projeto com valor total de R$ 272,8 milhões.

O primeiro, envolve serviços de telecomunicações para conectar, em âmbito nacional, a rede de Casas Lotéricas aos datacenters da CEF. O segundo, prevê o mesmo trabalho junto aos correspondentes bancários da instituição.

CEF: R$ 50 mi em projeto de mobilidade

A Caixa Econômica Federal prevê a instalação de 7,8 mil terminais de atendimento móvel equipados com aplicativos bancários. O investimento será de R$ 50,4 milhões e as tecnologias serão fornecidas por um consórcio formado pelas empresas Mob-Up, Prime, B2BR e Fóton, que venceram a licitação.

MPS.BR da SW Process na CEF premiado

O projeto de implementação do nível F do MPS.BR na Caixa Econômica Federal, realizado com consultoria da gaúcha Software Process, foi premiado na categoria Engenharia de Software do Prêmio Efinance 2011 da revista Executivos Financeiros.
 

Diebold interliga ATMs da Unicred em todo país

A Diebold Brasil fechou um contrato para fornecer à Unicred uma solução que permite interligar a rede nacional de autoatendimento para os mais de 258 mil cooperados da instituição financeira.

Ao todo, será interligada uma rede formada por 108 Unicreds Singulares em 24 estados.

Diebold: 2 mil ATMs para Santander Brasil

A Diebold Brasil fechou um contrato com o Banco Santander para entrega de dois mil caixas eletrônicos modelo 4500.

Os novos equipamentos serão utilizados para expandir a rede de autoatendimento do banco no Brasil, que hoje conta com 18,3 mil máquinas em funcionamento.

Caixa adquire 610 servidores Diebold
A Diebold, fornecedora de automação bancária, é a vencedora da licitação da Caixa que prevê a compra de 610 servidores para sua rede de agências.

Os equipamentos licitados serão utilizados como servidores de aplicação e impressão.

No lançamento do edital, mais de 20 empresas se candidataram. Entretanto, exigências como a certificação Microsoft HCL Cluster 2003 reduziram esse número para quatro.