A Just captou R$ 120 milhões por meio de cotas de direitos creditórios (FIDC). Foto: Divulgação.

A plataforma de crédito Just, unidade do aplicativo de finanças pessoais GuiaBolso, captou R$ 120 milhões por meio de cotas de direitos creditórios (FIDC).

De acordo com a Reuters, o movimento marca a estreia de uma fintech local no mercado de capitais.

Os recursos serão usados para ampliar a oferta de crédito para pessoas físicas. Fundada em 2016, a Just concedeu R$ 150 milhões em empréstimos.

As cotas foram distribuídas junto a gestora Captalys a 12 investidores qualificados, incluindo assets de grandes bancos no país, cujos nomes não foram revelados. 

A Reuters lembra que a Just já tinha levantado R$ 100 milhões no começo deste ano numa oferta restrita.

O anúncio mostra a força das fintechs que ofertam crédito pessoal mais barato do que os grandes bancos comerciais, um segmento que vem crescendo no Brasil. As empresas atuam com base em modelos matemáticos que apresentam taxas de juros equivalentes ao perfil de risco do tomador.

Segundo a Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD) as fintechs no país devem emprestar mais de R$ 1 bilhão em 2017.

Com a oferta direta de crédito, o GuiaBolso deve ampliar as fontes de receitas, hoje concentradas em comissões pagas por instituições parceiras.

Lançado em 2014, o aplicativo é focado no gerenciamento das finanças pessoais. A ferramenta tem hoje 3,5 milhões usuários cadastrados.