Sacolas com os dias contados? Foto: Pixabay.

Um pouco por todo o mundo, as lojas começam a perceber a importância da redução do desperdício no dia a dia. Segundo um estudo da Universidade de Standford, atualmente, cerca de 90% dos CEOs e alunos das escolas de empreendedorismo acham que as questões ambientais e sociais são uma prioridade nos negócios, e que são muito relevantes para o sucesso dos seus negócios. 

Seja por iniciativa própria, ou por via da imposição de leis, as lojas começam a reduzir o número de sacos disponibilizados aos clientes, e sobretudo aplicam incentivos para o reduzir do consumo de sacos de plástico descartáveis. Aplicam taxas por saco, disponibilizam sacos reutilizáveis ou então sacos biodegradáveis. 

A redução dos desperdícios a nível dos sacos plásticos tem uma influência muito elevada. Por exemplo, segundo dados da Comissão Europeia do Meio Ambiente, cada europeu usa em média, 200 sacos por ano. Se o consumo desses sacos fosse totalmente eliminado, isso representaria uma poupança de cerca de €900 mil milhões, cerca de R$ 3,8 bilhões! No brasil, segundo o Ministério do Ambiente, a cada hora são distribuídas 1,5 milhão de sacos. É muito saco, e muito desperdício!

Mas para além de reduzir o desperdício nos sacos de plástico, outras lojas levam o conceito de desperdício zero mais além. São lojas que na hora de escolher os seus produtos, e a forma de os vender, levam a peito os conceitos do desperdício zero. Assim, estas lojas tomam atenção a:

Nada de plástico: todos alimentos são dispostos a granel e o cliente precisa trazer o seu próprio meio de os levar para casa. Para quem não estiver prevenido, existem sacos de papel para uso livre e potes à venda.

Desperdício alimentar: a comida prestes a terminar a sua validade será destinada a um grupo de pessoas dispostas a distribuí-la por exemplo a entidades caridosas.

Origem: para ter um negócio com zero waste é preciso negociar com quem tem os mesmos interesses. Por isso, é importante valorizar selos e certificações e visitar os produtores para conhecer os processos adotados por eles.

Uso de Produtos locais: uma das práticas mais sustentáveis é comprar de quem está nos arredores, evitando desperdícios em transportes e de tempo de longevidade dos alimentos.

As marcas famosas: Todas as marcas, incluindo as marcas mais famosas e presentes no mercado, deverão ser olhadas com desconfiança. Assegurar-se sempre que os selos são verdadeiros e que representam mesmo uma verdadeira intenção dos produtores respeitarem o ambiente e as pessoas. 

No Brasil, foi notícia a abertura da primeira loja zero waste em São Paulo, a Mapeei - Uma Vida Sem Plástico. Esta loja oferece aos seus clientes uma oferta vasta de produtos orgânicos e de produtos reutilizáveis. Lojas como esta são fundamentais para reduzir a quantidade de lixo que é produzida no Brasil. 

Segundo dados da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), no Brasil mais de sete milhões de toneladas de lixo não foram devidamente coletados e processados, acumulando no meio ambiente. 

Esperemos que lojas como a Mapeei se tornem uma rotina nas nossas cidades para nos ajudar a reduzir a nossa marca no meio ambiente e que possamos dar um futuro mais brilhante às nossas gerações futuras.