Manuel Landeiro.

Tamanho da fonte: -A+A

Manuel Landeiro, ex-CIO da Patrus, uma transportadora mineira especializada em carga fracionada com atuação nacional, acaba de ser contratado pela Benner para assumir uma nova nova unidade de negócio exclusiva para o segmento logístico.

Landeiro, assume como novo Head de Logística, com a missão de triplicar o faturamento da área.

Nos seus 12 anos de Patrus, Landeiro adquiriu experiência com temas como sistemas de gerenciamento de armazém, gerenciamento de serviços de TI, sistemas ERP e TMS e gestão de supply chain, que constituem a oferta da Benner.

“Entrei na Benner com o intuito de estruturar essa nova unidade de negócio no segmento logístico, bem como dar continuidade ao fortalecimento da nossa marca no segmento”, afirma Landeiro.

De acordo com o CEO da Benner, Severino Benner, a divisão de logística, no futuro, deve se tornar uma empresa, uma estratégia que a empresa já adotou para uma linha de produtos focada no segmento de saúde, com a criação da Otto HX, e na área jurídica, com a Extrajuris.

“Além de oferecer ao mercado plataformas de logística, disponibilizaremos toda parte de robotização e dos processos dentro dos armazéns e entregas. Vamos levar às empresas, ofertas complementares que permitem melhorar definitivamente a operação de nossos clientes”, afirma Benner.

De origem catarinense, a Benner hoje tem matriz em São Paulo, além de unidades em Blumenau, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Maringá e Curitiba. Ao todo, são 1,3 mil colaboradores.

A Benner está há algum tempo tentando novas maneiras de atuar. Em 2016, foi feita uma grande reoganização, com a saída de três executivos com participação no grupo, a criação de duas vice-presidências e um centro de serviços compartilhados.

Depois, em 2018, a companhia trouxe um novo CEO, Bruno Primatti, um executivo vindo da Totvs, onde era diretor executivo para varejo, com uma passagem anterior pela Bematech, onde foi vice-presidente executivo.

O plano era que no ano seguinte Benner passasse ao conselho de administração da empresa, mas o que aconteceu foi que Primatti deixou a empresa discretamente no final de 2019, para abrir em seguida uma startup focada no segmento de saúde, a Saúde com miHmo.

Na época da contratação de Primatti, a Benner divulgou uma meta de chegar a R$ 500 milhões em faturamento até 2020, o que acabou não acontecendo. A receita no ano passado foi de R$ 304 milhões. Para esse ano, está prevista uma alta de 15%

A Benner tem produtos nas áreas de saúde (operadoras e hospitais); jurídico; RH; logística e supply chain; ERP; e turismo corporativo.