Lenovo investe em P&D. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Lenovo anunciou nesta segunda-feira, 18, que investirá aproximadamente US$100 milhões para a criação de um centro de pesquisa e desenvolvimento de software em Campinas, a cerca de 100km de São Paulo.

A instalação, que deve gerar cerca de 100 empregos, representa o primeiro centro de P&D da fabricante de PCs voltado para o desenvolvimento de software para o Enterprise Product Group (EPG) da empresa.

O centro ficará no Parque de Ciência e Tecnologia da Unicamp, e recebeu o apoio da Investe São Paulo, a agência de fomento a investimentos do Estado, subordinada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.

O local, que tem início de operações previsto para janeiro de 2014, focará em inovação de soluções de software de empresas e tecnologia de servidores high-end, armazenamento de dados e tecnologias em nuvem.

"O centro deverá ampliar bastante o portfólio global da Lenovo, fornecendo, ao mesmo tempo, soluções inovadoras de software, de alto valor e serviços para o mercado global", afirmou a empresa em comunicado.

Nos próximos anos, a empresa estima que a instalação terá a possibilidade de gerar 220 empregos para desenvolvimento de alto nível, tanto no Enterprise Product Group como na oferta de armazenamento da companhia chinesa - a LenovoEMC.

Segundo Roy Guillen, vice-presidente e general manager do Enterprise Product Group da Lenovo, São Paulo entra no portfólio global de centros de projetos da empresa, localizados nos Estados Unidos, Taiwan e China. 

"A Lenovo está comprometida com o desenvolvimento de uma organização de P&D de primeira linha em Enterprise e a nossa estratégia de investir em bancos de talentos locais é essencial para este compromisso, além de ser a abordagem certa para melhorar a inovação", destacou.

Para isso, a fabricante tem uma parceria com a Inova Unicamp, a agência de inovação da universidade, com o oferecimento de bolsas de estudo para equipes de pesquisa da universidade, buscando novos talentos em desenvolvimento para ampliação do centro.

BOMBANDO

Em sua estratégia brasileira, a Lenovo não está economizando. Em julho do ano passado, a empresa anunciou um investimento de US$30 milhões na cidade de Itu para instalar uma fábrica e um centro de distribuição de vários modelos de PCs. A fábrica emprega atualmente 700 pessoas, devendo chegar a mais de 2 mil quando alcançar a capacidade máxima.

Além disso, em setembro de 2012, a empresa chinesa adquiriu a brasileira CCE por R$ 300 milhões. Com isso, em 2013 a fabricante virou o jogo para cima da Positivo e se tornou a líder no mercado de PCs no país.

Segundo dados do relatório Worldwide Quarterly PC Tracker da IDC, referentes ao terceiro trimestre de 2013 e divulgados nesta semana, a Lenovo possui agora 18,35% do market share de computadores.

A Positivo não divulgou sua participação de mercado no terceiro trimestre, mas no período de maio a junho a empresa tinha 16,5% do maket share.