Associação firmou acordo para apoiar mais startups. Foto: divulgação.

A Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) fechou acordos com a Rede Paulista de Inovação (RPI) e a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica - TecVitória para inclusão das organizações no seu programa de apoio a incubadoras e startups. 

Lançado em 2013, o programa incluiu no ano passado o Cietec - Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia, localizado na USP, em São Paulo. 

Com o acordo, cerca de 50 empresas de TI incubadas poderão se filiar à ABES em condições especiais, com isenção das taxas de filiação e desconto de 50% no valor da menor mensalidade vigente, por um período de até dois anos.

Além disso, elas terão acesso a todos os serviços oferecidos pela associação como suporte jurídico; consultoria para apoio ao fomento e inovação, programas públicos e privados para crescimento e desenvolvimento; além de integração com os principais players do mercado.

“Como entidade representativa do setor de software no Brasil, queremos ficar cada vez mais próximos destas entidades para apoiar e incentivar o desenvolvimento da tecnologia no nosso país. Até o final do ano, a previsão é fecharmos mais acordos como estes”, destaca Jamille Sabatini, diretora de Inovação e Fomento da ABES.

Com cerca de 1,5 mil empresas associadas ou conveniadas, distribuídas em 21 estados brasileiros, a ABES tem como principais bandeiras o combate à pirataria, e, secundariamente, a defesa do uso de software proprietário na administração pública.

Segundo a entidade, suas associadas - que incluem gigantes como Microsoft, Autodesk e Adobe - tem faturamento anual da ordem de US$ 19,8 bilhões por ano e respondem por 85% do faturamento do segmento de desenvolvimento e comercialização de software no Brasil.