A Lenovo acaba de lançar uma central de vendas diretas para clientes corporativos. Foto: Divulgação.

A Lenovo acaba de lançar uma central de vendas diretas para clientes corporativos. O Lenovo Business Center atuará na comercialização de soluções como desktops, notebooks e workstations especialmente para companhias pequenas e médias.

Com a central, a Lenovo busca estreitar o relacionamento com as PMEs, que passam a se relacionar diretamente com a fabricante. A iniciativa contempla parques superiores a 10 máquinas. 

A empresa também tem o objetivo de melhorar o tempo de resposta. Com a atuação direta, o tempo para efetivação de propostas passa a ser de 30 minutos. O recebimento dos equipamentos passa a ocorrer, em média, 48 horas após o contato.

“O Lenovo Business Center reafirma o compromisso da Lenovo em atender as necessidades do público corporativo com excelência, sejam grandes empresas ou PMEs. O canal consolida a entrada da companhia no mercado de pequenas e médias empresas com agilidade e efetividade”, comenta Augusto Rosa, diretor de vendas da Lenovo.

A mudança na atuação acontece cerca de um ano após a chegada de Ricardo Bloj  no cargo de presidente da Lenovo no Brasil. O executivo ocupou a posição de COO no ano anterior.

Na posição de COO, Bloj foi responsável pelas operações gerais da empresa, inclusive a planta de Indaiatuba, no interior de São Paulo. O executivo entrou na Lenovo tendo passado antes pelas posições de COO da Itautec, presidente da Quanta do Brasil e da Solectron.

O profissional começou a carreira na IBM no final dos anos 80 e chegou a ser gerente do site industrial da empresa em Hortolândia.

A Lenovo hoje está atrás da Dell no número de computadores vendidos no Brasil.

Em entrevista ao Estadão há cerca de 6 meses, Bloj falou sobre a opção da empresa de focar nos PCs com especificações mais robustas, em uma estratégia adotada ainda em 2016.

“É óbvio que queremos a liderança, mas só se for combinada com lucratividade. Para ganhar no volume, precisamos comprometer margens de lucro, o que não é tão interessante”, diz Ricardo Bloj, presidente da Lenovo no Brasil.

A empresa aposta na renovação dos parques para um crescimento do mercado de PCs.

Os números de 2017 já apresentaram uma melhora significativa para o setor. No terceiro trimestre do ano passado, o mercado brasileiro de PCs registrou crescimento de 30% nas vendas, de acordo com a IDC Brasil.

Depois de um 2015 fraco em vendas, com 6,6 milhões de equipamentos comercializados, o setor voltou a cair e fechou 2016 com 4,5 milhões de máquinas vendidas, o que representou uma queda de 31,7% em relação ao ano anterior.