O papel das empresas frente às novas tendências de TI esteve no centro do Totvs Talks Live. Foto: Divulgação.

O papel das empresas frente às novas tendências de TI como Inteligência Artificial, IoT, robotização, blockchain e outras esteve no centro do Totvs Talks Live, um evento da Totvs focado em inovação e tecnologia.

“Não existem mais ciclos de revolução de 20 anos, os negócios passam por microrrevoluções a cada cinco anos”, destacou Mário Almeida, head de Fluig, analytics & consulting da Totvs.

Um dos pontos iniciais apontados por Almeida foi como o novo cenário de transformação rápida faz com que as empresas tenham menos tempo para se adaptarem às novas tendências e atender às expectativas dos clientes.

O executivo conversou com Rodrigo Uchoa, diretor de negócios para transformação digital da Cisco; Renato Citrini, gerente sênior de Dispositivos Móveis da Samsung Brasil; André Echeverria, diretor de transformação digital da Brascomm e Igor Lopes, jornalista especializado em tecnologia. O debate foi mediado por Carlos Aros, jornalista da CBN.

No Totvs Talks, a inteligência artificial apareceu como o assunto com maior evidência atualmente, pois centrou grande parte da discussão entre os executivos.

A tecnologia está hoje em estágio inicial, mas já assusta profissionais que temem ficar sem trabalho por causa dos robôs.

“É claro que existem pessoas que vão perder o emprego e que o tipo de trabalho vai mudar, mas a ideia de substituição com a inteligência artificial foi trocada hoje por um modelo de complemento. Muitos robôs vão fazer o que a gente não consegue fazer como ser humano”, destacou Uchoa.

Além disso, a tecnologia foi apontada como uma tendência que pode mudar a forma como o usuário lida com diferentes soluções e produtos, a partir de assistentes virtuais. Na Samsung, esse assunto aparece na hora de criar um novo equipamento.

“Cada vez mais temos que buscar qual é o modo fácil do usuário interagir com o produto. Agora é a voz? Então como levar essa linguagem para o celular? Quais os melhores comandos para facilitar a relação com a máquina?”, citou Citrini, ao falar sobre o estudo relacionado ao movimento de levar inovação para os smartphones.

Com altas expectativas com relação às tendências, é preciso cuidado para não dificultar o processo de adoção dos clientes às novas tecnologias.

“Na Totvs não saímos mais pra vender software falando de features, e sim para mostrar que vamos resolver as dores das empresas. No fundo, o que as empresas têm que fazer é traduzir para o usuário (interno ou externo) a solução”, destacou Almeida.

De acordo com Citrini, a realidade encontrada na Totvs em relação à venda de softwares é similar à da Samsung na hora de oferecer equipamentos.

“Para a maior parte dos usuários, não importa qual a tecnologia está por trás do dispositivo,  se a câmera pode ser utilizada no modo manual e que tem recursos mais avançados que câmera profissionais. Ele só quero pegar o aparelho e fazer melhor foto do mundo”, resumiu.

O painel da Totvs também abordou a Internet das Coisas e os desafios para desenvolver projetos com envolvem a tecnologia a partir do aumento dos produtos conectados. O Gartner, por exemplo, prevê que mais de 20 bilhões de dispositivos serão ligados à internet até 2020.

"Hoje nos Estados Unidos é normal encontrar equipamentos como tomadas, câmeras de segurança ou lâmpadas inteligentes que podem ser utilizados para desenvolver projetos residenciais. Do ponto de vista do consumidor, a maior dificuldade é que cada fabricante hoje tem seu protocolo que não conversa com outros. Então esse mundo ainda tem barreiras, mas é preciso entender que cada um vai ter sua especialidade, mas tudo precisa se conectar", relata Citrini, da Samsung.

Além disso, os executivos ressaltam que as companhias devem avaliar a infraestrutura necessária para aplicar tecnologias que fazem parte das tendências atuais.

"Para desenvolver um projeto como monitoramento de rodovias através de drones que captem informações, por exemplo, é preciso uma rede ao longo dessa rodovia. Então, o volume de dispositivos pode ser exponencial, mas na Cisco pensamos que a rede que vai suportar tudo isso precisa ser diferente, mais simples e automatizada", detalha Uchoa.

Quem quiser se aprofundar nos tópicos abordados no Totvs Talks Live pode conferir o  e-book7 tendências em tecnologia e negócios para ficar de olho em 2018”.

O livro destaca que as principais evoluções nos negócios virão dos temas Inteligência Artificial & IoT; Fog Computing; Impressão 3D; Robotização; Realidade Virtual e Aumentada; Blockchain e Serviços por Assinaturas.