Brent Schroeder, CTO da SUSE. Foto: Divulgação.

A SUSE, empresa de software open source, anuncia Brent Schroeder como o novo CTO (diretor de tecnologia) global. Ele substitui Thomas Di Giacomo, agora presidente de engenharia, produto e inovação. 

Antes de se juntar à SUSE, Schroeder foi diretor executivo e engenheiro sênior da Quest Software (anteriormente Dell Software Group), e CTO da Dell para a área de Software Enterprise. 

Ele já foi diretor de Soluções Enterprise da Dell e ocupou cargos de gerência de engenharia na NCR, HP e Compaq. O executivo é formado em ciência da computação e administração de empresas pela Iowa State University.

“À medida que a SUSE dá sequência à sua visão de impulsionar a transformação digital, por meio de soluções open source ágeis que permitem às empresas inovar, competir e crescer continuamente, nós ampliamos e aprofundamos nosso envolvimento com a indústria, os parceiros, clientes e as comunidades open source. Nosso CTO global lidera esse esforço estratégico”, afirma Di Giacomo.

Na posição de CTO global, Schroeder também será responsável por moldar a estratégia de portfólio e tecnologia da SUSE em apoiar a aplicação de soluções em casos emergentes, como nuvem híbrida, IoT, hiperconvergência, além de IA e machine learning. 

“A área de tecnologia tem sido parte fundamental no sucesso da SUSE em prol de nossos clientes e do setor. À medida que ‘navegamos’ e escolhemos algumas das inúmeras tecnologias disponíveis no mercado que afetam positivamente e tornam-se diferenciais para a nossa empresa, prevejo um foco ainda maior em impulsionar a transformação digital”, conclui Schroeder.

Em março, a SUSE voltou a atuar de forma autônoma, após a conclusão da compra da empresa pelo grupo de investimentos sueco EQT por US$ 2,53 bilhões. Antes, a empresa fazia parte do grupo Micro Focus, depois de passar pelas mãos da Novell (de 2003 a 2011) e da Attachmate (entre 2011 e 2014).

A SUSE apresentou crescimento de 15% no ano fiscal de 2018, chegando próximo da marca de US$ 400 milhões em faturamento. As operações da empresa em todas as regiões do mundo tiveram crescimento de faturamento no ano passado.