Ivã Boesing. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Ilegra lança o Scagil, serviço que define como diagnóstico e soluções escaláveis para empresas com ambientes de alta criticidade.

Para a oferta, a companhia disponibiliza uma equipe multidisciplinar de desenvolvimento e infraestrutura, que analisa e identifica falhas (bottlenecks) e cenários críticos em aplicações, servidores e banco de dados.

O diagnóstico prevê o monitoramento do ambiente, instrumentação de aplicação, além de testes de carga e de stress, com entrega de um relatório sobre as constatações feitas.

A partir daí, vem a proposição de soluções escaláveis.

“Quando uma empresa projeta seu crescimento através de ampliação de mercado, sofisticação de sistemas internos ou mesmo vendas online, por exemplo, a TI não pode ser um entrave”, destaca Ivã Boesing, sócio fundador e diretor de Infraestrutura e Desenvolvimento da Ilegra.
 
O Scagil pode ser contratado de duas formas: em pacote de diagnóstico e soluções, ou separadamente.

“O nome da oferta surgiu dos atributos principais do novo serviço e das características que o compõem, resultado da junção das palavras escalabilidade, métodos ágeis e Ilegra”, detalha Boesing.

A Ilegra fechou o segundo trimestre deste ano com faturamento de R$ 3,51 milhões, alta de 27% frente ao mesmo período de 2011.

Até o momento a empresa faturou R$ 6,9 milhões, o que representa 45% da meta de R$ 15 milhões estabelecidos para todo 2012.

No trimestre, a companhia gaúcha fechou contrato com seis clientes no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

Com sede em Porto Alegre, a Ilegra tem unidade comercial em São Paulo e, ao todo, atende a uma carteira de mais de 60 clientes, abrangendo nomes como John Deere, MWM e TNT Mercúrio, entre outros.