O novo IBM z14 espera combater as violações de dados gerada por ataques cibernéticos. Foto: Divulgação/IBM.

A IBM acaba de apresentar o IBM z14, mainframe capaz de executar mais de 12 bilhões de transações criptografadas por dia. A empresa destaca o anúncio como o “mais significativo da tecnologia mainframe em mais de uma década”, por entrar na era da proteção de dados e oferecer poder operacional 35% maior que seu antecessor. 

A capacidade criptográfica do sistema agora também se estende aos dados, redes, dispositivos externos ou aplicativos inteiros e é capaz de operar transações criptografadas 18 vezes mais rápido que a maioria das plataformas x86.

O novo IBM z14 espera combater as crescentes violações de dados gerada por ataques cibernéticos. A companhia afirma que dos mais de 9 bilhões de registros de dados perdidos ou roubados desde 2013, apenas 4% foram criptografados, tornando a maioria parte das informações vulneráveis ​​aos cibercriminosos.

“Hoje, sabemos que 90% das transações financeiras ao redor do mundo são realizadas em mainframes e tudo que reside nessas máquinas poderá ser encriptado, ou seja, se esse dado for roubado, se torna inútil pois está criptografado com uma chave”, afirma Anibal Strianese, diretor de systems hardware da IBM Brasil.

O IBM z14 também pretende ajudar as empresas a cumprirem com novos padrões de regulações, entre eles o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), da União Europeia, que aumentará os requisitos de conformidade de dados para organizações que fazem negócios na Europa a partir do próximo ano. 

O GDPR exigirá que as empresas denunciem violações de dados dentro de no máximo 72 horas ou poderão receber multas no valor de até 4% de sua receita anual, a menos que a organização possa demonstrar que os dados foram criptografados e as chaves protegidas.

No lançamento, a IBM também anunciou novo modelo de precificação chamado Container Pricing. Com ele, os clientes terão acesso a infraestrutura com pagamento pela transação realizada, no modelo de serviço. 

Para o The Wired, um sistema que criptografa praticamente todos os dados torna muito mais difícil para os criminosos identificarem alvos valiosos. A publicação também reforça que o sistema também reduz drasticamente o número de administradores que podem acessar dados crus e legíveis. Isso significa que os hackers terão menos alvos para seguir com as tentativas de obter credenciais privilegiadas para acessar um sistema. 

O novo mainframe oferece granularidade para que os usuários possam acessar os dados que precisam para o dia a dia sem expor grandes dimensões de dados que não precisam.