Criptografia, uma outra forma de proteger os dados do seu iPhone. Foto: flickr.com/photos/tonychung.

Tamanho da fonte: -A+A

A CryptoCell, fornecedora de tecnologias de segurança e privacidade para aparelhos móveis, está lançando no Brasil o CryptoCell 2.0 for iOS, primeiro aplicativo profissional  de critptografia para o iPhone no país.

O produto torna inviolável as comunicações de voz ou texto entre dois dispositivos com o sistema iOS, ao aplicar uma criptografia de 4098 bits que só pode ser decodificada no interior dos aparelhos envolvidos.

A criptografia do CryptoCell, já é usada há 10 anos em equipamentos Symbian, da Nokia, e é empregada no Brasil e no mundo por orgãos de segurança, polícia, governos, bancos, e empresas que atuam com informações críticas e sujeitas a espionagem industrial ou grampos criminosos.

O sistema fragmenta e embarallha, de forma irrecuperável, as imagens de áudio ou de texto, antes que elas trafeguem para a outra ponta conectada.

Junto com os pacotes criptográficos, o produto envia pelo canal uma chave dinâmica – que muda a cada fração de segundo – e que só pode ser acionada por um outro aparelho “irmão”que contenha o aplicativo.

Para ampliar a segurança, as ligações com a aplicação não utilizam o canal de voz convencional das operadoras móveis, sendo suportadas, via 3G, através de um servidor IP que pode ser acessado a partir de qualquer ponto geográfico atendido por redes desse tipo.

MODELOS SUPORTADOS

A instalação do CryptoCell pode ser feita pelo próprio usuário com apoio local ou remoto da equipe da CryptoCell.

Os aparelhos suportados são os iPhone 3GS, iPhone 4, iPhone 4S e iPad, desde que equipados com o sistema operacional iOS 4.x em diante.  

A CryptoCell oferece sua aplicação na forma de licenças, anuais ou mensais, para os aparelhos ou – a partir de 100 licenças – com a possibilidade  de instalação de um servidor IP administrado pelo próprio usuário.

Os preços variam segundo os volumes, modelos de contrato e tipo de instalação.