Carlos Teixeira. Foto: divulgação.

A Agility Networks, integradora brasileira especializada em soluções de segurança, data center e aplicações, está acelerando seus esforços para colocar a plataforma aberta de cloud OpenStack em sua estratégia de negócios.

A manobra inclui a criação de um time próprio especializado na plataforma, assim como fechou uma parceria de colaboração com a brasileira Nubeliu, companhia focada em projetos OpenStack.

De acordo com Carlos Teixeira, a parceria com a Nubeliu será um dos pilares da oferta da companhia agora em diante, aproveitando o crescimento da adoção de cloud pelas companhias brasileiras e a atratividade do OpenStack como uma plataforma aberta e de custo menor.

"Vamos operar com uma infraestrutura computacional elástica e self-service, com vantagens em comparação à contratação de serviços de cloud via fornecedores públicos, destacando a redução de custos e previsibilidade financeira", explica Teixeira.

Além disso, para a Nubeliu, o padrão traz ganhos em economia e rapidez em projetos de interoperabilidade com outras nuvens de padrão aberto.

“A adoção de nuvem privada ou pública com a plataforma livre OpenStack é até 70% mais barata em comparação às soluções convencionais do mercado e o projeto de cloud é executado 400 vezes mais rápido do que os projetos com múltiplas tecnologias de virtualização”, completa Richard Hager, COO e cofundador da Nubeliu.

Concebida em 2014 por Rodrigo Benzaquen e Richard Hager, ex-executivos do Mercado Livre, a Nubeliu se formou a partir de um projeto de Openstack que definiu toda a nuvem do site de e-commerce, criando uma infraestrutura de cloud privada com mais de 16 mil servidores virtuais e 3 mil servidores físicos. O plano com a nova empresa é levar a proposta para mais empresas no mercado nacional e América Latina.

Fundada em 1991, a Agility atua nas áreas de segurança, application delivery e data center e cloud. Conta hoje com aproximadamente 165 colaboradores, com sede em São Paulo e clientes em verticais como finanças, indústria, telecom e e-commerce. A empresa aumentou em 40% seu faturamento no ano passado, crescendo de R$ 73 milhões em 2013 para R$ 102,2 milhões.