VP da IBM, Guruduth S. Banavar, conversa com o prefeito José Fortunati. Foto: Cristine Rochol/PMPA

Tamanho da fonte: -A+A

O namoro entre a IBM e Porto Alegre saiu do portão e entrou na sala de casa nesta quarta-feira, 19, com a visita do vice-presidente para o Setor Público Global da IBM, Guruduth S. Banavar, à prefeitura da capital.

Banavar foi recebido pelo prefeito José Fortunati e um grupo que incluía os secretários de Coordenação Política e Governança Local, Cezar Busatto, de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Urbano Schmitt, da Inovapoa, Deborah Pilla Villela, e pelo o presidente da Procempa, André Imar Kulczynski.

A visita do executivo da Big Blue acontece um mês depois de um convite do Fortunati, que esteve em Nova York para receber a premiação Smart Cities da IBM em 15 de novembro.

A capital gaúcha foi incluída, junto com Vitória, no Espírito Santo, como uma das 31 vencedoras do Smarter Cities Challenge, programa através do qual a IBM vai investir US$ 400 mil para apoiar o desenvolvimento de projetos.

No caso de Porto Alegre, funcionários da IBM estarão na cidade por três meses ajudando a criar um sistema para simular impactos antes da tomada de decisões sobre obras e ações demandadas pelo Orçamento Participativo (OP).

A aproximação entre a multinacional e Porto Alegre não é de hoje.

Em fevereiro de 2011, Fortunati recebeu na prefeitura um grupo de diretores da IBM Brasil, ocasião na qual foi anunciado que 15 voluntários da multinacional trabalhariam em cinco instituições com telecentros vinculadas à prefeitura.

Nem todo o trabalho da IBM na capital é voluntário, é claro. Em 2010, a Procempa adquiriu a ferramenta Maximo Asset Management e um pacote de servidores Z10 da multinacional por R$ 3,5 milhões.

O software foi usado para  melhorar o controle e a qualidade dos serviços pela da SMOV (obras e viação), DMAE (água e esgoto) e DMLU (limpeza urbana).

O projeto virou um case da IBM e foi apresentado com destaque no estante da empresa durante a Cebit, mega feira de TI realizada em Hannover, na Alemanha, em março.

Em outubro deste ano, a Procempa inaugurou seu novo data center, um investimento de R$ 20 milhões que tem na sua infraestrutura equipamentos IBM, além de EMC, Eaton, Scheneider Eletric e Siemens.

No mesmo mês, começou a operar também o Centro Integrado de Comando (Ceic), um investimento de R$ 5,6 milhões situado sobre o novo data center da Procempa na capital.

A sala concentra os streams de vídeo de 300 câmeras de monitoramento e informações de diversos sistemas de órgãos da prefeitura para 24 posições de trabalho de 18 secretarias diferentes.

O grande volume de informação faz com que a sala só tenha plena utilidade com aplicativos analíticos que interpretem os dados, encontrando padrões e identificando tendências emergentes.

É justamente esse o centro da oferta de cidades inteligentes da IBM, que a multinacional vem divulgando incessantemente desde 2010, de olho nas oportunidades de negócio em cidades que vão receber os eventos da Copa do Mundo, como Porto Alegre.

A Procempa está no momento avaliando opções no mercado. A presença de um big shot internacional da IBM em Porto Alegre hoje e toda a atenção dispensada à capital nos últimos meses é a prova de que a multinacional não quer deixar passar a chance.