IBM prepara data center para nuvem no Brasil. Foto: flickr.com/photos/gibsonsgolfer

Tamanho da fonte: -A+A

Depois de anunciar planos de investir cerca de US$ 1,2 bilhão para intensificar sua operação e serviços pela nuvem, expandindo sua estrutura de data centers globalmente, a IBM informou que vai construir um novo centro de dados no Brasil em 2014. 

Segundo informação do Valor, o Brasil receberá um dos 15 centros que serão construídos ao redor do mundo, uma estratégia para intensificar sua presença na computação em nuvem. Na América Latina, apenas Brasil e México receberão investimentos da Big Blue.

Serão abertos 15 novos centros globalmente além dos 13 data centers globais da SoftLayer e 12 da IBM já existentes. Entre os novos centros de Cloud IBM a serem inaugurados estão China, Washington D.C., Hong Kong, Londres, Japão, Índia, Canadá, Cidade do México, Brasil e Dallas.

Além disso, a IBM planeja ter centros de dados nas principais geografias e centros financeiros, com planos de expandir para o Oriente Médio e África em 2015.

Embora tenha feito o anúncio, a empresa não deu maiores detalhes sobre onde será instalada o novo centro de dados no Brasil.

A estratégia da IBM tem a ver principalmente com a compra recente da Softlayer, desenvolvedora de aplicações em nuvem, por US$ 2 bilhões. O plano da Big Blue é variar sua oferta em cloud, que até então era basicamente o fornecimento de nuvens privadas para clientes corporativos e governamentais.

No entanto, a parte do mercado que mais cresceu está na nuvem pública, e estas empresas baseadas na web estão se voltando para a líder Amazon Web Services para a compra de capacidade computacional.

Para rivalizar com a AWS no Brasil, não apenas a IBM mexeu seus pauzinhos. A Microsoft e Oracle também anunciaram centros de dados próprios no país, ambos em São Paulo, estado onde a IBM já tem um data center, que fica em Hortolândia.

Na semana passada a IBM fez um investimento de US$ 1 bilhão para a criação do Watson Group, nova unidade de negócio dedicada ao desenvolvimento e comercialização de inovações Cloud e Big Data usando o supercomputador Watson como base. Como parte da iniciativa, a IBM também irá implantar Watson na SoftLayer.