Oi instalou antenas em estação na Antártica. Foto: divulgação.

A Oi instalou em março as novas antenas de telecomunicações da Estação Antártica Almirante Ferraz (ECAF), da Marinha Brasileira, no Polo Sul. 

As antenas têm 3,8 metros de diâmetro e pesam juntas 4,5 toneladas. Uma delas fornece o sinal de televisão para os pesquisadores e militares que trabalham na base, através do satélite Intelsat IF 805. A outra fornece o sinal de internet e de telefonia móvel, enviados pelo satélite Amazonas 3, da Hispamar.

O trabalho de instalação das novas antenas durou 28 dias e foi realizado por dois engenheiros da Oi e dois da Alcatel-Lucent. O valor do investimento não foi revelado.

Neste período, a equipe trabalhou sob temperaturas de até 30°C negativos, tendo de lidar com ventos de 200 quilômetros por hora e tempestades que deixavam camadas de 30 centímetros de neve no solo. 

Além das antenas com sistema anticongelante, a Oi fornece os seguintes equipamentos à base brasileira: modems com sistema de chaveamento, roteadores, terminais para gerenciamento da estação, pressurizador e antenas de transmissão e recepção de sinais de telefonia móvel, além de 20 aparelhos de telefonia móvel disponibilizados para técnicos da Marinha e pesquisadores.

A presença da Oi na Antártica garante o fornecimento de serviços integrados de voz, dados, internet, telefonia móvel e solução para recepção de sinal de TV – serviços que já eram fornecidos à EACF desde 2006 e foram restabelecidos em fevereiro de 2013, após o incêndio que atingiu a base. 

A operadora reconstruiu uma estação terrena de satélite para ligar a EACF à rede corporativa da Marinha, o que garante a conectividade dos militares e pesquisadores instalados na base e agilidade na comunicação com suas famílias, com a rede da Marinha e com demais centros de pesquisa e universidades em território brasileiro.

O convênio entre Oi e Marinha prevê ainda o treinamento e qualificação anuais das equipes militares para a operacionalização do sistema e a manutenção dos equipamentos de telecomunicações. Além disso, a operadora realiza revisão e manutenção preventiva dos equipamentos instalados na base da Antártica.