IE10 se saiu melhor contra o malware. Foto: reprodução.

Tamanho da fonte: -A+A

Um estudo divulgado pela NSS Labs aponta que o Internet Explorer 10 é melhor em bloquear downloads de malware que seus broswers concorrentes - Chrome, Firefox, Safari e Opera.

Conforme mostra matéria do IDGNow, atualmente os sistemas de segurança de navegadores lidam com mais camadas e estruturas de dados cada vez mais complexas. No entanto, depois de 28 dias de testes com as últimas versões de cada navegador, o IE10 (executado no Windows 8) alcançou uma taxa de bloqueio de 99,9%.

O segundo colocado, o Google Chrome, ficou atrás, com 83,1% de bloqueio aos 754 malwares que foram usados no teste. Ainda mais atrás, o Firefox bloqueou 10% das ameaças, seguido do Safari, com 9,9% e o Opera, com 1,8%.

Os motivos para este resultado, conforme destaca a NSS, é que o Firefox e Safari usam a antiga API Safe Browsing v1 do Google, enquanto o Opera trabalha com uma tecnologia semelhante, produzida por uma third party. Nenhuma destas opções parece funcionar muito bem.

O Chrome, que teve melhor aproveitamento, utiliza a versão dois da API, que reforça a proteção com uma segunda camada de verificações para arquivos e URLs.

Já o IE10, além do Safe Browsing v2, adiciona uma outra camada - Application Reputation - que usa um sistema de "pontuação" em nuvem usado para avaliar cada aplicativo e verificar se ele ou seu editor é conhecido como bom, ruim, ou desconhecido.

A NSS destaca que o desempenho no mundo real de todos os sistemas de reputação, incluindo o Application Reputation, dependerá ainda de evitar falsos positivos e do comportamento do usuário final.

Só porque um aviso é dado sobre uma URL ou um arquivo, não significa que o usuário reagirá de alguma forma.

"Independe das deficiências dos sistemas que dependem de usuários não treinados para fazer escolhas corretas, a reputação de aplicação é uma tecnologia altamente significativa e eficaz de proteção", disseram os autores.