PASSANDO O RODO

NCR compra três no Brasil

20/06/2012 17:10

Americana leva as brasileiras POS Integrated Solutions, Wyse e RDS. Meta: se fortalecer em automação comercial, com foco especial no varejo e segmento de restaurantes.

Bill Nuti, CEO da NCR. Foto: www.ncr.com

Tamanho da fonte: -A+A

A fabricante norte-americana de caixas eletrônicos NCR acaba de comprar as brasileiras POS Integrated Solutions, Wyse Sistemas de Informática e Radian Distribuition Solutions (RDS).

O valor das negociações não foi revelado.

A POS se desmembrou da Sonda Procwork em 2010, quando passou a focar sistemas de automação para o varejo.

Já a Wyse é fornecedora do Esys Colibri, software utilizado por 16 mil empresas, e a RDS é distribuidora no país dos produtos da americana Radiant Systems, que a NCR comprou ano passado por US$ 1,2 bilhão.

A NCR é conhecida por ser a fabricante da lendária caixa registradora.

Conforme divulgado pela empresa, as novas aquisições põem em prática uma estratégica de diversificação de atividades no Brasil iniciada ainda em 2007.

Além de manter-se forte no segmento financeiro, especialmente com equipamentos, a companhia agora reforça a oferta de automação comercial, o que permitirá expandir para segmentos como varejo e restaurantes, por exemplo.

Segundo declarou em entrevista ao Valor Econômico o executivo-chefe da NCR, Bill Nuti, o foco é investir para liderar os nichos nacionais de autoatendimento e sistemas de venda em lojas, canais online e dispositivos móveis.

A companhia tem em Manaus uma de suas cinco fábricas mantidas no mundo, em uma unidade compartilhada pela Scopus, do Bradesco.  

Conforme contou o executivo, o país tem hoje fatia em torno de 5% da receita global da NCR, que em 2011 faturou US$ 5,4 bilhões.

Dentro de três anos, a projeção é que a participação do Brasil suba para 8%, com elevação ao dobro do número de colaboradores, que com as compras recentes subiu de 600 para 850.

Por aqui, a NCR já era concorrente da gaúcha Perto e da Itautec, por exemplo, no mercado de ATM.

Agora, se coloca na linha de tiro com a Bematech, dona do campinho da automação comercial no país.

Não sem motivo: uma pesquisa da própria Bematech divulgada pelo Valor indica que o nicho destes sistemas ainda tem muito a ser explorado no Brasil.

O estudo mapeou 3,1 mil companhias, das quais 31,6% estão automatizadas. O resto, é campo para venda.

Um campo que chama atenção também no setor de restaurantes .

“De acordo com a Euromonitor, espera-se que os gastos em restaurantes no Brasil cresçam a uma taxa anual de 9 a 10%”, informa Tad Phelps, vice-presidente de vendas para as Américas da NCR Hospitality.

Segundo ele, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 também atraem investimmentos.

“Investimentos significativos em infraestrutura terão de ser realizados nas operações de serviços alimentares e varejo para suportar a quantidade de pessoas que visitarão o país”, finaliza o executivo.

A NCR tem sede em Duluth, na Geórgia, e atende a clientes de mais de 100 países.

Veja também

Mirando varejo, NCR leva Radiant por US$ 1,2 bi

A fabricante norte-americana de equipamentos e sistemas de autoatendimento NCR acaba de comprar a Radiant Systems, especializada em software de ponto de venda.

A aquisição foi fechada em US$ 1,2 bilhão.

Conforme comunicado da NCR, o negócio já foi aprovado pelos conselhos das duas companhias e está em fase de aprovação por órgãos reguladores.

A projeção de conclusão é ainda no terceiro trimestre deste ano.

Easynet e NCR têm parceria global

Easynet e NCR fecharam uma parceria global para venda e instalação de hardware on-site e serviços de suporte e manutenção para os clientes que já utilizam as redes Multi-Protocol Label Switching (MPLS) da Easynet.

Segundo nota das empresas, a NCR vai focar em países que atualmente não têm cobertura das equipes de campo da Easynet.

Perto atualiza 25 mil ATMs para novas notas

A Perto, fabricante gaúcha de equipamentos para bancos e varejo, será a responsável pela atualização dos mais de 25 mil caixas eletrônicos de bancos como Banrisul, Bradesco, Banco do Brasil, CEF e Sicredi para permitir a circulação das novas cédulas de Real.

As novas versões, anunciadas pelo Banco Central no fim de 2010, começaram pelas notas de R$ 50 e R$ 100, que tiveram mudanças no formato e layout.

Diebold interliga ATMs da Unicred em todo país

A Diebold Brasil fechou um contrato para fornecer à Unicred uma solução que permite interligar a rede nacional de autoatendimento para os mais de 258 mil cooperados da instituição financeira.

Ao todo, será interligada uma rede formada por 108 Unicreds Singulares em 24 estados.

Diebold: 2 mil ATMs para Santander Brasil

A Diebold Brasil fechou um contrato com o Banco Santander para entrega de dois mil caixas eletrônicos modelo 4500.

Os novos equipamentos serão utilizados para expandir a rede de autoatendimento do banco no Brasil, que hoje conta com 18,3 mil máquinas em funcionamento.

GetNet fabricará ATMs

A GetNet vai entrar em um novo mercado em 2012: terminais de autoatendimento, conhecidos no mercado pela sigla em inglês ATM.

Schalter: thins e ATMs para dobrar

A porto-alegrense Schalter, que atua no desenvolvimento, fabricação e venda de soluções de automação comercial, bancária, industrial e de informática, projeta mais que dobrar, este ano, o faturamento de R$ 4,1 milhões obtido em 2010.

NCR e Scopus: parceria em ATMs no BR

A norte-americana NCR e a Scopus Tecnologia – subsidiária do Banco Bradesco –, anunciaram um acordo para a produção e desenvolvimento de caixas de autoatendimento bancário (ATM) no Brasil.

Os termos da negociação não foram divulgados, segundo o Valor Econômico.

PanData permite a bancos compartilharem ATMs

A PanData, integradora de sistemas para canais de atendimento bancário, lança o Pandata ATM Virtual.

A solução, desenvolvida em parceria com o Banco do Brasil, que já a usa em seu parque de ATMs, permite que os bancos integrem suas máquinas de autoatendimento em uma aplicação virtualizada.

Com isto podem, por exemplo, compartilhar suas máquinas ATM com outros bancos, sem a necessidade de desenvolver novas aplicações para o compartilhamento.

UNHA E CARNE
Unilever e GS1: automação é com eles

Empresa usa o famoso código de barras, além de EDI, GLN e está em pleno piloto de um projeto baseado em GDS.

PARA O VAREJO
DN Automação distribui Elo TouchSystems

A DN Automação, empresa de Porto Alegre que distribui produtos de tecnologia especializados em vendas, adicionou ao seu catálogo o novo computador 15E1 Elo TouchSystems.

O preço de comercialização não foi divulgado.

Desenvolvido pela Elo TouchSystems para varejistas, a máquina é touchscreen de 15 polegadas e tem tela widescreen modelo 15E1.

Automação é nova vertical da Alcateia

A Alcateia inicia o ano atuando em uma nova vertical: a de Automação e Identificação de Coleta de Dados (AIDC).

A operação começou com força em 2011, quando a empresa foi em busca do fechamento de contratos para ter um portfólio completo e inicializar uma nova business unit (BU).

RS ganha grupo de automação comercial e fiscal

Seprorgs e Assespro-RS acabam de criar um grupo de trabalho em comum, focado nas áreas de automação comercial e fiscal.

A iniciativa visa a congregar todas as empresas associadas às duas entidades que atuem no desenvolvimento de sistemas e aplicativos que tenham integração com impressoras fiscais (ECFs) e exigências fiscais (NF-e, Sped etc).

Eike entra na área de automação

Eike Batista, dono do Grupo EBX e de um patrimônio de US$ 30 bilhões, está entrando na área automação industrial.

O nome da investida é SIX Soluções Inteligentes, companhia que inicia suas atividades com a aquisição do controle da AC Engenharia – da qual o EBX adquiriu 70%.

Não foi divulgado o valor da negociação.

O fundador da AC, Alexandre Caldas, segue com os outros 30% da empresa.