Cobranças recorrentes Já ouviu falar disso? Foto: Pixabay.

A Superlógica, empresa que oferece o software de gestão para empresas de serviços recorrentes, acaba de fechar uma fusão com a Base Software, especialista em software para gestão de imobiliárias e administradoras de condomínios.

As duas empresas não deram detalhes sobre a fusão, dizendo apenas que as duas marcas seguirão tendo atuação independente e que juntas as companhias esperam uma receita de R$ 100 milhões em 2019.

Os negócios são complementares. A Superlógica, fundada em 2001, tem uma solução de pagamentos recorrentes usada por 5 mil clientes em vários setores, mas especialmente forte na área de condomínios, onde é usada para emitir os boletos mensais.

Recentemente, a empresa criou o  PJBank, uma spin off focada em conta digital para empresas. Já a Base tem mais de três décadas de mercado e uma grande número de clientes, principalmente no Rio de Janeiro.

As empresas afirmam que juntas tem 20% dos condomínios do país na base de clientes, o que, vamos combinar, é muito condominio. A meta é chegar a 40% em três anos, o que seria ainda mais.