Aqueduto de Querétaro. Foto: divulgação.

A Stefanini, empresa brasileira de soluções em TI, inaugurou um Centro de Desenvolvimento Global (GDC), na cidade de Querétaro, no México.

A nova unidade, resultado de um investimento de US$ 1 milhão, será dedicada ao atendimento dos clientes na América Latina e Estados Unidos, contando com cerca de 200 colaboradores e com previsão de chegar aos 500 funcionários.

No GDC, a oferta da Stefanini será focada em atendimento ao cliente por meio de Application Management Services, Fábrica de Software, Business Process Outsourcing (BPO) de RH e Serviços Financeiros, além de Consultoria, Call center, Help Desk e Service Desk em inglês e espanhol.

Para Sergio Donizeti, diretor geral da Stefanini no México, a expectativa é que Querétaro abrace a oportunidade de desenvolvimento do setor de TI no México.

"Os investimentos no setor de tecnologia na região e a oferta de mão de obra especializada e infraestrutura projetam Querétaro como o mais importante centro de TI no México", afirma o executivo.

Situada na região central do México, a cerca de 200 km da capital Cidade de México, Querétaro tem aproximadamente 800 mil de habitantes, com o número subindo para mais de 1 milhão, contando os municípios da região metropolitana. O PIB per capita na região é de US$1 4.732,00.

A Educação Superior em Santiago de Querétaro, são em instituições universitárias, tecnológicas e normais, conta com mais de 20 instituições públicas e privadas.

O estado de Querétaro é um dos mais proeminentes do México na parte industrial, contanto com cerca de 17 parques industriais, com empresas nas áreas de manufatura, construção, electricidade, mineração e gás e água. O setor secundário ocupa cerca de 38,5% da economia do estado.

“Trata-se de uma das maiores economias do México, além de ser a cidade mais segura, não ter terremotos, possuir execelentes universidades e mão de obra qualificada. O apoio do Governo do Estado em todas as iniciativas de investimentos em tecnologia também foi determinante para a decisão”, afirma Donizeti.

Presente no México desde 2000 com cinco filiais (Cidade do México, Querétaro, Guadalajara, Toluca e Monterrey), a operação mexicana da Stefanini é a maior fora do Brasil.

São quase 800 colaboradores e mais de 40 clientes ativos, entre os quais os seis maiores bancos do México (Bancomer, Banamex-Citi, Santander, HSBC, Banorte e Scotiabank), Johnson & Johnson, Ford, Caterpillar, Unilever, Honda, Eli Lilly, GSK, Wal-Mart e Pirelli.

Com a expansão no país, a Stefanini se mantém entre as empresas mais internacionalizadas do Brasil, com presença em 30 países. Segundo levantamento da Fundação Dom Cabral, divulgado no ano passado, a companhia tem um índice de 49,6%, ficando atrás apenas da JBS (58,9%) e da Gerdau (54,2%).

Em 2013, cerca de 40% do faturamento de R$ 2,11 bilhões veio do exterior. Dos 17 mil funcionários, cerca de 7 mil são estrangeiros.