A Algar é a primeira parceira no Brasil para venda do software de automatização de migração de Oracle Forms da alemã Pitss.

O negócio foi fechado na semana passada, quando Martin Disterheft, presidente da Pitss para as Américas, esteve em Porto Alegre participando da BITS, feira de tecnologia encerrada na quinta-feira, 17.

“Nossa solução automatiza em quase 100% a migração entre versões do Forms e entre 60% e 80% para Java”, comenta Disterheft.

O software da Pitss, parte de uma base crescente de soluções destinadas a facilitar a migração do Forms, plataforma que deve ser descontinuada pela Oracle, se baseia no princípio conhecido de identificar código morto para economizar trabalho de “tradução”.

De acordo com Disterheft, o diferencial da Pitss é que o software é capaz de analisar o base a ser migrada como um todo, enquanto a concorrência o faz de forma compartimentalizada, o que reduz a eficiência da análise.

A meta da companhia é faturar US$ 1 milhão na América do Sul até o final do ano, uma valor importante se temos em conta que todo o negócio somou US$ 12 milhões em 2011, quando cresceu 250%.

"Nós vamos buscar novos parceiros e contamos com o apoio da Oracle no Brasil. Eles realmente gostam da ferramenta", revela Disterheft, destacando que a empresa abriu uma operação nos Estados Unidos instada pela multinacional.

A Pitss foi fundada em 1999, por ex-colaboradores de uma empresa de ERP alemã que no seu auge chegou a ter 600 funcionários.

Hoje, o software é usado por grandes corporações como Toys “R” Us, Wells Fargo e Alcoa e é especialmente forte no setor público, onde atende o exército e marinha americanos, além da Nasa e a FDA.

A Algar Tecnologia atua com terceirização de processos de negócios, fábrica de software e data center e teve um faturamento de R$416 milhões em 2011.