Uma nova Globo está emergindo. Foto: Divulgaçao.

Tamanho da fonte: -A+A

A Globo está implementado o sistema de gestão e o software de recursos humanos da Oracle rodando na nuvem, em um projeto conduzido pela Accenture com previsão de ser entregue no segundo semestre.

A implementação do ERP e HCM da Oracle faz parte da consolidação das operações de TV Globo, Globosat, Som Livre, Globo.com, Globoplay e DGCorp em uma única empresa. 

Batizada de “Uma Só Globo”, a iniciativa vem se desenvolvendo desde 2018, com apoio da Accenture, uma das maiores consultorias de negócios do mundo. O upgrade na tecnologia é parte do processo.

“Estamos quebrando paradigmas e transformando, tanto na gestão como na tecnologia, com a digitalização de nossos processos. Estamos caminhando para unificação de diversas atividades provendo a experiência fluida em um sistema único, sem silos”, destaca Renata Pessoa, diretora de Soluções Corporativas da Globo.

Pessoa fez carreira na Accenture, onde atuou por 16 anos, começando como analista. Ela foi contratada pelo Grupo Globo em 2015.

Com a meta anunciada de virar uma "mediatech", a Globo está gastando pesado em tecnologia.

Em março, a empresa fechou um contrato para migrar todos seus centros de dados para o Google Cloud.

Com a migração, o Google se tornou “a coluna vertebral para todos os serviços e produtos” do conglomerado de mídia, explica a Globo em nota.

A reestruturação também envolve muitos cortes de pessoal.

Segundo o colunista especializado em TV Ricardo Feltrin, só em 2020 a Globo demitiu mais diretores do que em todos os anos desde sua fundação, 55 anos atrás.

Desde o começo do projeto "Uma só Globo", a empresa encerrou o contrato ou aceitou de bom grado a saída de mais de uma centena de apresentadores, atores, jornalistas, autores e diretores.

Segundo o site Notícias da TV, só em 2019 o Grupo Globo economizou meio bilhão de reais com os cortes.