Geraldo Dezena

Tamanho da fonte: -A+A

Clientes do Banco do Brasil terão reconhecimento de voz nos seus aplicativos nos próximos 90 dias.

A revelação é do vice-presidente de Tecnologia do BB, Geraldo Dezena, que falou sobre o assunto durante uma palestra no Ciab Febraban nesta terça-feira, 21.

De acordo com Dezena, o novo produto, batizado Assistente Digital, estará disponíveis para os clientes Private e Sylo do Banco do Brasil.

"A solução traz comodidade e mantém o nível de segurança pois as autenticações e senhas são mantidas da forma tradicional", afirma o executivo.

A novidade faz parte de movimentação mais ampla do banco em torno do conceito de computação cognitiva e do uso de inteligência artificial em nível externo e interno.

Além do atendimento por voz, outra novidade será o auxílio ao cliente na instalação e configuração de computadores para acesso ao portal BB de forma segura. 

O assistente virtual é acessado quando o computador do cliente, por algum motivo, não está em conformidade: navegador ou máquina virtual desatualizados, falta do módulo de segurança etc. 

Em breve, a computação cognitiva também será utilizada no auxílio aos clientes na negociação de dívidas, apresentando ganhos na padronização, escalabilidade e velocidade no atendimento, além de um suporte aos próprios funcionários do Banco do Brasil. 

"Inicialmente essa área foi escolhida em consonância com as diretrizes estratégicas do Banco e em momento posterior, áreas como cartões de crédito, conta corrente e investimentos, são fortes candidatas à trabalhar com essa solução", prevê o vice-presidente da área de Tecnologia do BB.

De acordo com Dezena, as iniciativas de computação cognitiva são mais um passo de um processo iniciado em 2000, quando o Banco do Brasil foi pioneiro no mercado brasileiro em Internet banking.

Em 2004, o banco passou a ter uma iniciativa de data warehousing; em 2008, de gestão de relacionamento com clientes e em 2013 com Big Data. A meta para este ano é unir os três conceitos e integrar as aplicações relacionadas.

Desde 2010, o BB já investiu mais de R$ 18 bi em tecnologias de modo geral, incluindo seu data center Tier-4, inaugurado em 2013.

* Maurício Renner cobre o Ciab Febraban em São Paulo a convite da SAP.