É quente em Singapura. Muito quente. Foto: Roberto Trombetta/Flickr

Tamanho da fonte: -A+A

O Facebook se uniu com as duas principais universidades de Singapura, no sudeste asiático, para pesquisar como reduzir o consumo de energia em data centers situados em zonas tropicais.

O programa de pesquisa terá verbas de US$ 17,2 milhões, bancados pelo Facebook e o governo local.

Singapura é o lar de 60% dos data centers da região, que já consomem 7% da energia do país, uma cifra que deve chegar a 12% até 2029. O consumo é tão grande que a cidade proibiu a construção de novas instalações em 2019.

Muito disso é gasto em refrigerar os ambientes. Singapura tem uma temperatura anual média de 28,4 graus, chuva abundante e umidade relativa do ar estável de por volta de 80%, um clima muito parecido com o de Manaus.

De acordo com a National University of Singapore (NUS), uma das envolvidas, o Sustainable Tropical Data Centre Testbed (STDCT) é uma iniciativa pioneira nos trópicos.

Será instalado no local um centro de dados para testar novas tecnologias de refrigeração, com designs no nível do chip dos servidores, evitando o uso de dutos conectores, com as quais é possível diminuir o consumo de energia em 40%.

Caso se popularizem, as tecnologias pesquisadas em Singapura poderiam ajudar a desconcentrar o mercado brasileiro de data centers de alto padrão, hoje localizado em São Paulo.