Resort da Foxconn será na região de Guizhou. Foto: reprodução.

Por essa poucos esperavam: uma das mais famosas empresas de montagem de eletrônicos no mundo, a Foxconn agora planeja entrar em um novo - e curioso - ramo de negócios: o de resorts e bem-estar.

Acredite: segundo destaca o Wall Street Journal, a empresa responsável por montar aparelhos como iPhone e iPad, da Apple, agora levará ao consumidor as terapias de bem estar e saúde de seu presidente, Terry Gou, de 63 anos.

Segundo fontes ligadas ao executivo, as técnicas de bem-estar usadas por Gou e empregadas junto aos funcionários da empresa agora serão usadas em resorts próprios da empresa na China, em molde semelhante ao que já foi empregado em um hotel em Taiwan desde novembro.

A terapia de bem-estar utilizada pela Foxconn conta com psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais para melhorar a saúde de seus participantes, usando música, massagens e comidas naturais, segundo destaca o site da empresa.

A criação do programa utilizada com os funcionários também teve relação com os problemas sofridos pela companhia nos últimos anos, com revoltas e suicídios de funcionários devido à altas e estressantes cargas de trabalho impostas.

Segundo destacou Leonard Wu, gerente da divisão de negócios de saúde da Foxconn, para seu primeiro resort de bem-estar, a empresa já adquiriu uma área paradisíaca na região de Guizhou, sul da China.

“Queremos preservar o mio ambiente ao unir nosso spa com a montanha e os vilarejos locais. Nossos clientes poderão ter sessões de terapia na floresta para acalmarem suas mentes", explicou o executivo.

Além de locais em outras regiões da China, a Foxconn também mira os Estados Unidos e Japão para levar a novidade, buscando parcerias com empresas para formar um rede internacional de resort afiliados.

Segundo analistas, embora o novo ramo seja diferente daquele em que a Foxconn se tornou famosa, a tecnologia ainda pode cumprir um papel interessante. Com o aumento de dispositivos ligados a saúde, como os wearables, os resorts podem se tornar também ambientes de teste para novidades como monitores e apps de saúde, entre outros.