Sorria, sua temperatura corporal está sendo medida. Foto: Pexels.

Enquanto uns choram, outros vendem lenço. Uma verdade eterna da economia, que se comprova no momento nas vendas de câmeras térmicas, equipamentos que permitem medir a temperaturas das pessoas.

Com a necessidade detectar febre causada pela pandemia do coronavírus, as vendas explodiram.

O quanto mostram dados divulgados pela Dahua Technology, multinacional chinesa que é uma das fornecedoras de equipamento do tipo em atuação no país e contabilizou um aumento de quase quatro vezes nas vendas em maio.

Ao todo, 312 unidades de câmeras térmicas em apenas 30 dias, uma alta de 374% frente às vendas do mês anterior.

Os principais clientes da tecnologia que ajuda a minimizar a disseminação do coronavírus foram: Metrô de Salvador, Aeroporto de Guarulhos e outras grandes multinacionais.

A fábrica da empresa localizada na Ásia está trabalhando em três turnos com para garantir a entrega dos equipamentos em todo o mundo.

De acordo com a consultoria alemã de pesquisa independente, Statista, o mercado mundial de tecnologia e serviços de segurança chegará a um faturamento de US$ 250 bilhões em 2020, e acredita-se que grande parte desse montante será movimentado por soluções que irão auxiliar a sociedade e o planeta no período da pandemia do coronavírus e na retomada do pós-quarentena.

As câmeras térmicas da Dahua Technology possuem inteligência artificial e têm a capacidade de detecção de temperatura de mais de 5 mil pessoas em apenas 30 minutos a uma distância de até 3 metros. 

Utilizando um termômetro tradicional, tipo pistola, o tempo de medição para a mesma quantidade de pessoas pode ultrapassar 5 horas.