BNDES investe em seis empresas. Foto: Shutterstock

Tamanho da fonte: -A+A

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou R$ 41,3 milhões em financiamentos a seis empresas de TI, nos estados do Ceará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Os aportes fazem parte do Programa de Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (BNDES Prosoft). O objetivo com o investimento é gerar mais de 5 mil empregos com os projetos.

No Rio Grande do Sul, a contemplada foi a portoalegrense Kenta Informática, que receberá R$ 2,5 milhões, 83% dos investimentos previstos pela empresa para P&D, marketing e comercialização, que deverá gerar 12 novos empregos até fevereiro de 2016.

O objetivo principal é desenvolver novas funcionalidades na plataforma DRS da empresa, tais como gravação simultânea de mais de uma câmera, alta definição, videoconferência, mobilidade, reconhecimento de face e de voz e geração de texto a partir do áudio.

Dos financiamentos, R$ 15,3 milhões serão destinados à implantação de dois call centers da AeC Centro de Contatos em Mossoró (RN) e Juazeiro do Norte (CE). Esses recursos se somam a outros R$ 4,8 milhões do BNDES Finame, para aquisição de equipamentos via operações indiretas, totalizando R$ 20,1 milhões do Sistema BNDES, o que representa 46,3% do valor a ser investido no projeto.

A Arcon Informática, de Niterói, receberá R$ 9,3 milhões, 90% do valor a ser aplicado no projeto de desenvolvimento, fabricação e comercialização de um equipamento contendo hardware e software embarcado para segurança da informação, além da criação de uma base de dados para proteção contra ameaças locais.

A operação contempla investimentos em pesquisa e desenvolvimento, certificações, materiais, máquinas e equipamentos, marketing e comercialização e treinamento. A empresa estima que contratará 48 trabalhadores até o fim de 2016, aumentando seu quadro funcional de 89 para 137 empregados.

A também carioca Infnet Educação levou R$ 5 milhões para investimentos em infraestrutura, treinamento, pesquisa e desenvolvimento, marketing e comercialização, visando a implantação de uma nova unidade no centro da capital fluminense.Até a conclusão, em 2015, devem ser criados 76 novos postos de trabalho diretos.

Ao receber R$ 7,6 milhões do Prosoft, a paulista Magna Sistemas reforçará sua infraestrutura, processos e serviços, gestão empresarial, capacitação, treinamento, marketing e comercialização. Os recursos representam 90% do valor a ser investido no projeto, que visa à expansão da empresa, gerando 262 novos empregos até o fim do ano que vem.

A ultima das seis a receber investimentos é a Sobit, de Jundiaí, que investirá R$ 1,6 milhão para construir uma biblioteca de layouts e aprimorar o software MyGeraArq. A empresa prevê contratar 13 novos funcionários.