Escritório da Huawei será onde está a boia. Brincadeira. Foto: flickr.com/photos/doug88888

A Huawei vai transferir a sua sede de São Paulo, a partir da qual são comandados os negócios na América do Sul, para Buenos Aires, na Argentina.

Segundo informa o Teletime, serão transferidos os departamentos de finanças, logística e serviços, vendas, jurídicos, contratos e recursos humanos, de marketing e de administração.

A empresa chinesa não deu maiores detalhes sobre os motivos da decisão, frisando apenas que as operações seguem a cargo do CEO Veni Shone e que o atendimento aos clientes brasileiros não mudará.

A agência de notícias Télam, controlada pelo governo argentino, deu mais detalhes, informando que de acordo com o ministério de Indústria do país, os chineses investirão US$ 20 milhões e criarão 200 empregos na cidade – se isso significa 200 demissões no Brasil, não está claro.

Além disso, a Huawei iria também aumentar em 1,5 milhão de unidades a produção local de dispositivos móveis a partir de 2014. A chinesa ainda teria assinado acordos de cooperação com nove universidades argentinas para capacitação de mão de obra.

Em agosto, a companhia anunciou a fabricação brasileira de smartphones em parceria com a Compal Electronics em sua planta na cidade de Jundiaí, interior paulista, com um investimento de R$ 5 milhões até 2014, com previsão de produção de 100 mil unidades do modelo G510 exclusivamente para abastecimento do mercado brasileiro.

Na época, ele assinalou a possibilidade de exportação para os países vizinhos na América do Sul a partir do Brasil.