Quer um? Foto: divulgação.

A bomba já estourou, mas a Sony está disposta a explicar o problema. Em um comunicado divulgado no blog da marca Playstation, o vice-presidente e gerente-geral para a América Latina da Sony, Mark Stanley,  divulgou mais informações para justificar o alto preço do PS4, que custará R$ 4 mil.

A resposta da Sony veio no rastro de diversas reclamações de gamers, que não entenderam como a Sony jogou o preço nacional de seu próximo videogame tão no alto, enquanto a Microsoft anunciou o Xbox One  - rival do PS4 - por R$ 2.199.

O Playstation 4 tem data prevista de lançamento para o dia 29 de novembro. Nos Estados Unidos, ele chega às lojas no dia 15 de novembro, com um preço sugerido de US$ 399 - cerca de R$ 850, considerando o valor recente do dólar.

“Obrigado a todos vocês que compartilharam seus comentários sobre o alto preço do PS4 no Brasil. Nós também estamos frustrados com o preço de $4.000 reais, e em breve vamos poder mostrar as razões. Obrigado pela sua paixão e fiquem ligados para mais informações”, afirmou o executivo na nota.

Na semana passada, a Sony esboçou uma explicação, conforme divulgou o UOL Jogos, apontando os impostos como o maior vilão, que corresponderiam, segundo a companhia, a algo entre 60% e 70% do valor total do PS4.

Dentre os impostos que encarecem videogames no Brasil estão o ICMS, Pis e Cofins. No caso de produtos importados, como o PlayStation 4, incide também IPI.

Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira, 21, Stanley publicou no blog da Sony um infográfico mostrando a conta que fez o PS4 ficar com o valor divulgado. Segundo a fabricante, a empresa está lançando o produto com um desconto, inclusive.


Ainda assim, é de questionar, pois se a Microsoft, também importando o seu videogame - que lá fora inclusive custa mais caro que o PS4 (US$ 499) - conseguiu oferecer seu videogame por R$ 2.199, como a Sony não conseguiria.

Alguns analistas e fãs da Sony - os "Sonystas" - acreditam que o "suposto" preço exorbitante seja uma jogada de marketing da Sony, que fará na quinta-feira, 24, uma coletiva de imprensa oficial sobre o lançamento do videogame, na qual a empresa, se não confirmar o que já foi divulgado, revelará o real preço de seu novo console.

Se não foi uma jogada de divulgação, também se cogita a possibilidade da empresa voltar atrás e apresentar um preço reduzido para o console na ocasião, junto com o início das pré-vendas do produto.

Enquanto isso, alguns sonystas indignados resolveram mostrar sua insatisfação de forma militante, e estão organizando protestos em frente ao estande da Sony no Brasil Game Show, feira do setor que começa esta semana em São Paulo.

A novela não para.