Multinacional brasileira tem marcas como Sadia, Perdigão e Qualy. Foto: divulgação.

A BRF, empresa multinacional brasileira do ramo alimentício, está buscando startups, scale-ups, spin-offs acadêmicas e outros perfis similares para fazer parte da sua nova plataforma de inovação.

Segundo a empresa, todas as inscrições para o BrfHub, abertas até o dia 31 de maio, devem oferecer ideias inovadoras aplicáveis aos desafios da BRF. 

São esperados os mais variados tipos de equipes empreendedoras, especialmente as que possuem especialistas em sua respectiva área de conhecimento.

A empresa está em busca de soluções para o agronegócio, produtores integrados, fábricas, armazéns, logística. Tudo desde o campo até a mesa do consumidor.

A seleção será feita em etapas, incluindo um pitch day, uma semana de imersão, o próprio projeto piloto e a apresentação dos resultados. 

Com processo gratuito, os eventuais custos de deslocamento para participação nas fases presenciais poderão ser cobertos pela BRF. 

Os selecionados poderão receber uma proposta para integrar sua tecnologia à cadeia da BRF, além de receber mentoria para executar seu projeto piloto. Eles contarão com apoio de especialistas da companhia, além da utilização dos recursos necessários.

“Na BRF, vamos além da conexão com startups. Queremos nos aproximar de pesquisadores com perfil empreendedor, sejam eles de universidades ou instituições de pesquisa. Estamos na busca por oportunidades que permitam a troca de conhecimento entre a academia e o setor privado, ciência e mercado”, salienta Sergio Pinto, diretor de inovação da BRF.

Fundada em 1934, a BRF é detentora de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy, com receita líquida de R$33,4 bilhões em 2019. A empresa conta com 90 mil colaboradores em 130 países.