Rio do Vento será um dos maiores complexos de energia eólica do país. Foto: Pexels.

A Tivit anunciou uma que usará 100% de energia limpa em suas operações a partir de 2022. 

Todos os trinta escritórios no Brasil, além dos quatro data centers sediados no país, nos quais trabalham 7 mil pessoas, serão alimentados por energia gerada em um parque eólico no Rio Grande do Norte, que leva o nome de Rio do Vento. 

O contrato de 10 anos assinado com a Tivit deve ajudar a Casa dos Ventos, construtora do parque, a bancar a obra, orçada em R$ 2,4 bilhões e com início previsto para abril.

Antes, a Casa dos Ventos já havia assinado contrato também com a Vulcabras Azaleia, no valor de R$ 150 milhões, que prevê fornecimento de 7 megawatts por 13 anos.

De acordo com a Tivit, a empresa será a primeira do setor de tecnologia do Brasil a atingir uma meta do gênero, uma iniciativa comum em grandes do segmento nos Estados Unidos, como o Google.

“A questão ambiental tem se mostrado cada vez mais urgente e nossa intenção é deixar um legado de sustentabilidade. A companhia terá sua energia suprida por um dos maiores projetos eólicos do mundo”, afirma Carlos Gazaffi, Presidente da TIVIT.

O complexo eólico Rio do Vento, situado na região das cidades de Caiçara do Rio do Vento, Ruy Barbosa, Riachuelo e Bento Fernandes, no Rio Grande do Norte, detém 120 turbinas V150-4.2 MW da empresa Vestas, líder global na confecção de aerogeradores.

A capacidade instalada é de 504 MW em oito usinas, o que possibilita a negociação de contratos no mercado livre com companhias de porte e setores diferentes.