O CPqD acaba de apresentar ao mercado a primeira empresa formalmente constituída a partir do seu programa de empreendedorismo Inovar é Mais Negócio, a Zelox, especializada em a solução de gestão integrada de fraudes e eventos no modelo SaaS.

A companhia foi lançada durante o Ciab Febraban 2012, que ocorreu da terça-feira, 19, até esta sexta, 22, em São Paulo.

Por hora, o CPqD é acionista da empresa, mas a intenção é abrir o capital a investidores interessados.

Hoje, o CPqD comercializa a mesma solução oferecida pela Zelox, mas na modalidade licenciada, para grandes organizações financeiras que usam o sistema para monitorar e correlacionar, em tempo real, transações eletrônicas realizadas por clientes com cartões de débito, crédito e Internet banking.

“Com a adoção do modelo SaaS, o objetivo é tornar essa solução acessível também a instituições financeiras com operações menores”, afirma Hélo Graciosa, presidente do CPqD. “Elas pagarão um valor pela quantidade de cartões monitorados, sem investir em licenças de software ou infraestrutura para rodar o sistema”, comenta.

A plataforma de serviços Zelox utiliza tecnologia desenvolvida por empresas como Fico (Fair Isaac Corporation) e Algar, além do próprio CPqD.

A ferramenta analisa as transações de compra e os riscos de fraude, com base em modelos neurais que levam em conta dados de comportamento e perfil do cliente.

“Seu modelo preditivo foi desenvolvido especificamente para o mercado brasileiro”, enfatiza Alexandre Gomes, diretor executivo da Zelox.

O pacote básico de serviços inclui, além do sistema via SaaS, a geração de score por transação com uso de algoritmo neural e o atendimento de chamados de suspeita de fraude por especialistas (não por call center tradicional).

Segundo Gomes, a equipe de atendimento inclui consultores de prevenção a fraudes e sua infraestrutura tecnológica, de alta segurança e desempenho, permite atender altos volumes de processamento.

Já Andreas Suma, diretor sênior da Fico para a América Latina, afirma que os recursos da empresa embutidos na solução da brasileira são “o que há” em gestão de risco e prevenção à fraude.

“O Falcon Fraud Manager é o mais preciso para detecção de fraude com cartão de pagamento, reduzindo as perdas em até 50%. Do total de cartões de crédito emitidos no Brasil por bancos, 41% são geridos por essa solução da Fico”, ressalta Suma.

Pela Algar, o diretor-presidente José Antonio Fechio salienta que a tecnologia e expertise da companhia em data centers irá garantir gerenciamento e segurança à solução da Zelox.

Entidade de fomento à inovação, o CPqD tem soluções já utilizadas por empresas e instituições dos setores de telecom, energia elétrica, financeiro, industrial, corporativo e público.

A organização conta com mais de 1,3 mil profissionais, atuando em programas de P&D, competitividade em TI, inclusão digital, sistemas de missão crítica, serviços tecnológicos e consultorias.