Fibra óptica é o novo negócio da CCR. Foto: Flickr.com/firas1

A CCR, concessionária de rodovias e concessões de infraestrutura, anunciou investimentos de R$ 200 milhões para entrar no mercado de fibra óptica, oferecendo estrutura para operadoras de telecom.

Para a nova operação, a companhia criou a subsidiária Samm, na qual pretende investir R$ 52 milhões ainda este ano, ficando o restante para os quatro anos seguintes, informa o Valor Econômico.

A subsidiária irá fornecer serviços às teles por meio de fios instalados sob as rodovias que a CCR administra, que somam 2,43 mil quilômetros de estradas no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

Além disso, a companhia também projeta instalar fios nos 12 quilômetros da Linha 4 - Amarela do metrô paulistano, a qual deu concessão para gestão à outra controlada sua, a ViaQuatro.

A infraestrutura de fibra da concessionária permitirá a transmissão de dados com velocidades de até 40 Gbps e resulta de aproximadamente três anos de estudo de um projeto, que, este ano, ganhou o formato comercial.

A projeção de receita preliminar estimanda para 2016, quando serão concluídos os investimentos na Samn, é de R$ 150 milhões.

Detentor do novo negócio, o Grupo CCR atua em concessão de infraestrutura nos segmentos de rodovias, mobilidade urbana e serviços, com valor de mercado superior a R$ 20 bilhões.

A corporação também detém 38,25% do capital social da STP, que opera os meios eletrônicos de pagamento Sem Parar e Via Fácil.

CHAMARIZ
A transmissão de dados é negócio que interessa cada vez mais a companhias de nichos diferentes.

Também no Paraná, a Copel, distribuidora de energia elétrica, destinou investimento estimado em R$ 2,2 bilhões em 2012, dos quais R$ 82,5 milhões foram para a área de Telecomunicações, endossando a entrada, no começo do ano, da empresa no mercado de banda extra larga.

A Copel oferece velocidade de transmissão de 100 Mbps, baseada em estrutura própria de 17 mil quilômetros de fibra ótica, tudo via rede elétrica.

Inicialmente, 240 cidades do Paraná já eram atendidas pelo serviço, mas a meta é encerrar 2012 com 399 municípios na lista.