Rogério dos Anjos, Márcio Moreti e André Sodré. Foto: divulgação.

A Orange IT Pharma Solutions anunciou o início de suas operação no país. Focada em soluções de gerenciamento e execução de operações de manufatura, a companhia é formada por ex-integrantes da Active, empresa de TI para saúde comprada em 2011 pela Siemens.

De olho nas mudanças previstas pela Anvisa em processos de manufatura de medicamentos, em função de uma nova lei de rastreamento destes produtos, a empresa quer aproveitar as oportunidades para seus produtos de gerenciamento de manufatura (MOM/MES).

O mercado para a Orange é promissor. Segundo destaca o Gartner, segmentos como saúde, financeiro e varejo serão os principais propulsores da TI brasileira em 2015. A empresa de consultoria e pesquisa prevê uma evolução de 5,7% nos gastos no próximo ano, que devem saltar de US$ 118,5 bilhões, em 2014, para US$ 125,3 bilhões.

A meta da companhia é chegar, em 3 anos, em um faturamento anual de R$ 7 milhões. Para 2015 a meta é R$ 2 milhões e para 2016 o plano é mais do que dobrá-la, chegando a R$ 4,3 milhões.

Segundo Márcio Moreti, André Sodré e Rogério Araújo dos Anjos, sócios da companhia, para atingir suas metas o objetivo é se destacar com foco exclusivo no mercado farmacêutico, se alinhando às necessidades e regulamentações do segmento.

A expectativa da empresa é atender laboratórios de diversos tamanhos. Como a companhia está no início de sua operação, nenhum contrato foi fechado, mas os sócios afirmam que já estão em negociações adiantadas com grandes clientes.

"Somos obcecados por adicionar verdadeiro valor a nossos clientes e faremos isso conectando pessoas, simplificando processos e extraindo inteligência, através de soluções inovadoras, orientadas a resultado e de fácil implementação e uso”, comenta Moreti, CEO da empresa.

Além do negócio voltado para implementação de soluções MOM/MES, que estarão adequadas às normas regulatórias brasileiras e internacionais, a Orange também atuará na Validação de Sistemas Computadorizados com aplicação do padrão Good Automated Manufacturing Practice (GAMP5).