"Você usa software da concorrência no lugar do próprio software".

A Microsoft, que tem no seu portfólio o software de gestão Dynamics 365 (antes chamado de AX), usa ela mesma um ERP da SAP, em tese sua concorrente no segmento.

A informação, reportada pelo site The Register, pipocou durante um evento digital do banco Morgan Stanley com o CFO da SAP, Luka Mucic.

“O Dynamics é mais uma solução para o mercado médio. A Microsoft usa SAP para suas operações internas”, disse Mucic.

Questionada pelo Register, a Microsoft confirmou disse que usa o Dynamics 365 e uma “variedade” de outras aplicações de negócios, incluindo o SAP.

A própria SAP, por outro lado, acaba de adotar o software de gestão de workflows da ServiceNow para gerenciar o serviço ao cliente e a sua área de suporte.

Quem revelou isso foi o CEO da ServiceNow, Bill McDermott, durante uma conferência com analistas. McDermott, aliás, era até pouco tempo atrás o CEO da SAP.

A SAP tem a sua própria tecnologia de gestão de workflows, mas pelo visto, como a Microsoft, prefere comprar o produto de um concorrente.

As empresas de tecnologia gostam de dizer que o seu produto atende qualquer necessidade integralmente. É conversa de marketing. 

A verdade é que como qualquer outra grande organização, dificilmente uma SAP ou uma Microsoft vão conseguir resolver todos os seus problemas com um só fornecedor, mesmo que esse fornecedor seja a própria empresa.

ÀS VEZES É PARA VALER

Algumas vezes, no entanto, a ideia de não usar soluções de concorrentes em casa é mais do que conversa fiada.

Foi o caso da Amazon, que ao longo de 2018 e 2019 fez uma verdadeira campanha para deixar de usar produtos da concorrente Oracle, com direito a festinha de despedida na Internet e tudo.

O plano vazado pela imprensa na época era zerar o uso de banco de dados e tecnologia da Oracle até o final de 2020.

Em 2020, no entanto, surgiu uma coisa chamada coronavírus, e não se sabe se a meta da Amazon foi finalmente atingida. O assunto sumiu.