Google apresenta o Project Fi. Foto: divulgação.

Depois de muito tempo de especulação e rumores, o Google se anunciou oficialmente o Project Fi, serviço de telefonia sem fio que a gigante das buscas pretende emplacar , a princípio, no mercado norte-americano.

De acordo com o Google, o novo projeto compreende uma parceria com as operadoras T-Mobile e Sprint, com uma oferta semelhante aos planos que as operadoras já possuem, mas com recursos otimizados para o uso da internet.

Por enquanto, o Project Fi só está disponível no mercado norte-americano, e limitado para usuários do smartphone Nexus 6, do Google.

Conforme explica o Business Insider, uma dos recursos que a iniciativa quer trazer aos seus usuários é a de uma troca facilitada entre o uso de plano de internet do celular e redes de Wi-Fi disponíveis.

Segundo a gigante de internet, o plano é reduzir os custos de rede para as operadoras e clientes, automaticamente conectando os usuários às redes que estiverem com melhor performance e alcance.

"Por exemplo, se você estiver usando a rede do celular, mas tiver uma rede wi-fi mais rápida por perto, o celular automaticamente mudará para essa rede, ou vice-versa", explicou o Google em nota sobre o Fi.

Outra diferença fica na precificação dos planos, em que cada gigabyte usado terá uma taxa fixa de US$ 10, sempre com conexão de alta velocidade. Segundo analistas, esta é uma grande diferença para os planos de outras operadoras, que cobram o uso de dados em cima de faixas de 3G e 4G - tecnologias mais caras - e cobram alto por serviços premium de conexão.

Segundo destacou ao Wall Street Journal o especialista Rajeev Chand, líder de pesquisa da consultoria Rutberg & Company, o Project Fi pode ter para a telefonia norte-americana o mesmo impacto que o Google Fiber teve entre os serviços de internet banda larga.

“Mesmo que o Google não esteja mirando um grande número de assinantes, a entrada dele neste mercado é muito importante, pois tem um grande potencial disruptivo para o segmento", comentou Chand.