Guilherme Barreiro, diretor da Nextios. Foto: divulgação

A Locaweb acaba de renomear a sua unidade focada no mercado corporativo, a Locaweb Corp Cluster2GO: ela agora se chama Nextios.

Com a mudança, a empresa está deixando para trás um nome que era uma junção entre o antigo nome da unidade corporativa com a da Cluster2Go, uma companhia de tecnologia para serviços multicloud adquirida em 2019.

A decisão de abandonar o nome Locaweb, uma das marcas mais conhecidas do setor de tecnologia no país, é chamativa, mas nem tanto, tendo em conta que a companhia nunca reproduziu entre as grandes empresas a popularidade que tem entre pequenas e médias.

Em nota, a Locaweb afirma que o novo nome “vem com a proposta de alinhar a imagem da unidade ao seu portfólio de serviços”. 

A nova Nextios quer ser percebida como uma empresa consultiva na área de infraestrutura, com um portfólio de tecnologias que inclui nuvem AWS, serviços de segurança e monitoramento de aplicações, entre outros.

Com times em Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife e São Paulo, a empresa tem um portfólio diversificado de clientes, incluindo nomes como Banco Digio, Volkswagen, Kawasaki, Ipiranga, Marisa, Riachuelo, Cinemark e Akzo Nobel (quando adquirida, a Cluster2Go tinha 200 clientes).

“Estamos indo além da infraestrutura de data center ou cloud, queremos atingir serviços e soluções que geram vantagens competitivas às empresas”, afirma Guilherme Barreiro, diretor da Nextios. “Queremos sentar com o cliente, entender os desafios, planejar, executar e acompanhar essa produção”, agrega.

Barreiro é um nome novo na Locaweb. Ele foi contratado no final do ano passado, vindo da T-Systems, onde era  head de cloud e managed services.

Barreiro liderou o portfólio em torno de nuvem pública e privada, telecom e cibersegurança, similar ao que terá a missão de comandar agora na Nextios.

O executivo estava na T-Systems desde 2012, tendo passado pela liderança de diversas áreas. Antes, passou por cargos de perfil mais técnico na Politec, Gedas, IBM e Equifax.

Também é chamativo o fato que Barreiro entrou no lugar de Alexandre Glikas, um executivo de carreira na Locaweb que era próximo dos fundadores da empresa, Gilberto Mautner e Claudio Gora. 

As mudanças, no entanto, são muito mais profundas: em março de 2018, a Locaweb anunciou um novo CEO: Fernando Cirne, ex-diretor da Locaweb Serviços de Internet, o braço de varejo da empresa.

A Locaweb fechou o ano passado com um faturamento de R$ 385,7 milhões, uma alta de 22,5% frente aos resultados de 2018. O lucro líquido ajustado foi de R$ 28,2 milhões, uma alta de 48,4%.

Desse total,  60% ainda vem da receita de hospedagem de sites, mercado no qual é líder no país com 21,6% de share, bem à frente do segundo player, a Hostgator, com 8%; e do UOL, com 6,6%.