ORGANIZAÇÃO

Como se preparar para o fim do suporte SQL Server 2008

23/07/2019 11:00

Entenda como o término do suporte vai impactar nos negócios.

Thiago Santanna, solution sales leader na SoftwareONE Brasil. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Recentemente, a Microsoft anunciou que o suporte estendido do SQL Server 2008, sistema gerenciador de banco de dados relacional (SGBD), está chegando ao fim. A assistência da empresa encerra em julho deste ano, mas, para quem usa o Windows Server 2008, o suporte vai até janeiro de 2020. Depois disso, não tem mais alternativa.

Entenda como o término do suporte vai impactar nos negócios, saiba como se preparar, além dos cuidados extras que as leis de proteção de dados exigem.

 

Preocupação das empresas

O prazo dado inicialmente pela Microsoft para o fim do suporte SQL Server 2008 era até dia 09 de julho de 2019, e o Windows Server 2008 teria sua assistência descontinuada no dia 14 de janeiro de 2020. A preocupação é que após essas datas, a falta de atualizações tende a gerar problemas de segurança, inclusive com o potencial de colocar os dados em risco, além de que será impossível obter mais recursos e funcionalidades. 

O cenário compromete a produtividade organizacional e causa perigos ao cumprimento do compliance no que se refere ao Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR). Apesar dessa lei ser europeia, é uma preocupação para empresas de todo o mundo. No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados — sancionada em 2018 — também regulamenta como as informações pessoais devem ser gerenciadas pelas empresas. Por isso, o término do suporte a esses programas gera a necessidade de ter atenção às diretrizes e estabelecer uma política de governança de TI.

 

Soluções para quem quer continuar aproveitando os recursos

Existem duas opções, uma temporária e outra definitiva, para as empresas que utilizam o SQL Server 2008 e desejam continuar aproveitando os recursos desse programa, como a compactação de tabelas, backup do banco de dados do Analysis Services, controles do reporting services, entre outros.

 

Migração para a nuvem

Com o objetivo de manter a versão antiga, ou seja, a 2008, a solução seria migrar para o Azure, provedor de Cloud Computing da Microsoft, que dispõe de Banco de Dados SQL com alta compatibilidade. Desta forma, o suporte ampliado ainda vai durar por mais três anos. É uma solução temporária, mas é válida por esse período.

 

Mudança para a versão SQL Server 2017

Aqui o objetivo é migrar para uma versão nova do SQL Server. A mais recente é a 2017, com atualização do banco de dados é a alternativa mais confiável. Desta forma, o usuário estará seguro por mais tempo e contará com a versão mais recente do sistema. Além do desempenho melhorado, que é verificado em Windows e Linux, outra característica é sua escalabilidade. 

O SQL Server 2017 também mantém o bom nível de segurança das outras versões do banco de dados. A proteção ocorre para os dados em repouso ou em movimento, a partir da aplicação de criptografia e diferentes camadas de proteção.

Por fim, as análises feitas em tempo real oferecem insights importantes, que contribuem para a tomada de decisões dos gestores e para o alcance de objetivos estratégicos. O acesso e a publicação dos relatórios são feitos em qualquer dispositivo, a depender da necessidade do usuário.

 

Defina uma estratégia de prevensão para gastos desnecessários em TI

Ter uma estratégia que previna gastos desnecessários com tecnologia e análise da segurança da informação, auxilia a identificar a alternativa mais adequada conforme o fluxo de trabalho e as demandas corporativas. 

No momento da atualização é importante fazer uma avaliação que tenha como foco o trabalho atual, a arquitetura usada e as demandas do negócio para o banco de dados. Desta forma, é possível emitir um relatório que faz recomendações da plataforma e controles de gastos futuros. 

Para que os investimentos em TI sejam rentáveis, são avaliados diferentes critérios:

- aquisição de software;

- perspectivas tecnológica e de governança e conformidade.

Dessa forma, o resultado será uma chance maior de sucesso para o negócio, se destacando de forma competitiva perante a concorrência.

Com o apoio de uma empresa especializada na metodologia de gestão de portfólio, além de verificar a situação do SQL Server 2008, é possível fazer uma avaliação das suas demandas atuais e encontrar a melhor solução para os negócios. Estar preparado para o fim do SQL Server 2008 é necessário, e quanto mais rápido os executivos de TI o fizeram, mais as empresas  estarão prontas e adequadas às mudanças inevitáveis trazidas pela ação. 

Por Thiago Santanna, solution sales leader na SoftwareONE Brasil.

Veja também

SEGURANÇA
Trasmontano: disaster recovery com Arcserve

A empresa contratou a Arcserve para duplicação com foco em ambiente externo.

ERP
Portosys investe pesado em IFS

Companhia de Porto Alegre está de olho no mercado internacional do sistema de gestão sueco.

NUVEM
Oswaldo Cruz migra para Oracle Exadata Cloud at Customer

A implementação da nuvem foi feita em maio de 2018.

COMANDO
Larry Ellison coloca mão na massa na Oracle

Fundador preencheu o vácuo causado pela saída de Thomas Kurian para o Google.

DATAVALID
MP acusa Serpro de ilegalidade no uso de dados

O Serpro afirma que não utiliza as bases de dados do Denatran de forma indevida.

EXPANSÃO
Exímio TI inaugura nova sede após crescimento de 300%

A empresa soma mais de 12 anos de experiência em banco de dados Oracle, sustentação, outsourcing e projetos.

ANALYTICS
Sky usa SAS para retenção de clientes

A Sky está com um projeto piloto em operação há cerca de uma semana.

INFRA
ProPay: na nuvem com CorpFlex

Empresa migrou servidores para a nuvem e adotou gestão de infra terceirizada.

INOVAÇÃO
Sispro 47 anos: uma trajetória de sucesso

Empresa enxerga o futuro, enquanto ajuda a construir o presente.