Setor calçadista está em movimentação. Foto: Pexels.

Capodarte e Dumond, duas marcas de sapatos de alto padrão da Paquetá, acabam de lançar seus próprios aplicativos para celular, em projetos entregues pela Neomode, startup especializada em tecnologia para o varejo.

Os apps foram desenvolvidos em Flutter e .Net, com a infraestrutura rodando na nuvem Azure, e integrações com os sistemas da VTEX e da Linx usados na Paquetá.

A novidade permite que o consumidor escolha produtos disponíveis tanto na loja online quanto na rede física, podendo ser retirados na lojas, enviadas pelo Correio ou entregues em casa.

Fundada em 2016 em Curitiba, a Neomode está em alta. No ano passado, a empresa recebeu um aporte de R$ 2,7 milhões do Fundo Criatec 3.

A empresa tem clientes como a Lojas MM (Grupo Mercado Móveis), para quem desenvolveu um aplicativo white label, nos moldes do criado agora para a Paquetá.

A pandemia do coronavírus e a necessidade de fechar lojas físicas pela quarentena estão levando a uma alta dos investimentos de empresas do segmento calçadistas em modelos digitais de vendas.

A Arezzo, outra calçadista gaúcha, se tornou um case de sucesso desse tipo de virada, ao aumentar muito suas vendas online já no começo da pandemia.

No final de abril, elas já representavam 25% do faturamento da gigante de calçados em tempos normais, com as lojas abertas.

Uma das chaves foi um aplicativo, pelo qual os vendedores podiam acessar o estoque do e-commerce, cujo número de usuários aumentou de 100 para 5 mil pessoas em duas semanas.

Os funcionários recebem códigos pessoais para vender os produtos usando suas próprias contas de mídia social e ganham uma comissão de 20% sobre as vendas.