GASES

Moss desenvolve aplicativo com Vortigo

23/09/2021 10:39

A startup das Ilhas Cayman é especializada na compra de créditos de carbono.

Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Moss, plataforma mundial de compra de créditos de carbono com origem nas Ilhas Cayman, contratou a Vortigo, empresa de desenvolvimento de software sediada em Porto Alegre, para criar seu aplicativo mobile. 

Através do app, será possível que qualquer pessoa ou empresa compre créditos de carbono, que são certificados emitidos para quem reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa.

Para isso, é feito um cálculo levando em conta as atividades desenvolvidas pela pessoa ou empresa e convertendo isso a uma unidade de medida que corresponde a uma tonelada de dióxido de carbono emitido. 

A partir daí, se chega a um valor compensatório para tais emissões o app auxilia neste cálculo.

Com a compra dos créditos, é feito um investimento em projetos voltados a minimizar os danos provocados pela devastação de áreas na Amazônia e por grandes emissões de carbono na atmosfera, por exemplo.

Na confirmação da compra, será possível confirmar pelo aplicativo quais projetos de preservação do meio ambiente estão sendo apoiados pela Moss.

Em relação à segurança, a plataforma tem dupla autenticação nas senhas e, segundo a empresa, qualquer cliente habilita sua conta na Moss e rapidamente pode adquirir os seus créditos de carbono identificando a qual projeto ele está vinculado. 

A Vortigo está participando da construção de toda a plataforma de comercialização, tanto para clientes B2C, atualmente já disponível, quanto na próxima etapa, com os clientes B2B. O aplicativo já está disponível em Android e, em breve, em iOS.

“Para nós da Vortigo é uma oportunidade incrível de conduzirmos a construção de uma solução como a Moss, que atua decisivamente na preservação do meio ambiente com esta forte pegada de carbono”, destaca Marcelo Monteiro, diretor comercial da Vortigo.

Criada em 2012, a Vortigo começou atuando na criação de aplicativos, ampliando o foco ao longo do tempo para “produtos e plataformas digitais”.

O primeiro cliente de peso foi a empresa de elevadores Thyssenkrupp, atendida até hoje junto com nomes como Hospital Moinhos de Vento, Dell, NET, Ouro e Prata e Calçados Beira-Rio.

Já a Moss foi fundada em 2020 e opera no Brasil desde então, onde já conta com empresas como iFood e Hering. A startup opera por meio de uma plataforma digital registrada em blockchain e criptomoedas.

No final do ano, a plataforma recebeu um aporte de US$ 1,8 milhão em rodada de investimento liderada pela The Craftory. O montante é somado ao US $1,6 milhão que a empresa já havia levantado em junho do mesmo ano.

Veja também

ESG
Suzano: controle de CO2 com SAP

Gigante de celulose usa data warehousing para reduzir emissões de gás carbônico.

SAP
MSG tem planos para o Brasil

Não sabe quem é a MSG? Claudio Elsas e Frank Dorr querem mudar isso.

SUSTENTABILIDADE
Mitre Realty: projeto de ESG com WayCarbon

O mapeamento completo da construtora será gerido pela plataforma Climas.

INVESTIMENTO
Delfos capta R$ 5 milhões

A rodada foi liderada pela Domo Invest com participação da EDP Ventures, BMG Uptech e Bossanova.

NORDESTE
ALE Combustíveis assina contratos com DocuSign

Prazo para assinaturas era de 40 dias e, agora, elas chegam a ser efetuadas no mesmo dia.