70% MENOS ENERGIA

Senai-SC virtualiza desktops com Cisco

23/11/2012 15:00

Instituição virtualizou 975 desktops nas unidades de Florianópolis, Joinville e Blumenau.

Senai-SC economiza e integra ambientes com Cisco. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

O Senai de Santa Catarina virtualizou os desktops de três de suas unidades, localizadas em Florianópolis, Blumenau e Joinville, com o Cisco VXI (Virtualization Experience Infrastructure).

Na primeira fase do projeto, foram virtualizados 325 desktops de uma das unidades. Em seguida, outras duas centrais se somaram, totalizando 975 desktops virtualizados até o momento.

A solução adotada é baseada em equipamentos Cisco e NetApp e software VMWare, integradas pelo parceiro catarinense Teltec Networks.

O trabalho envolveu a aquisição de servidores Cisco UCS C-Series C250, storage NetApp FAS2240, switches Power over Ethernet Cisco Catalyst 2960, Zero Clients Cisco VXC 2211 e o software de virtualização VMWare View Premier Bundle.

Conforme Cláudio Farias Selau, analista de Redes do Senai-SC, antes os computadores usavam configurações distintas, o que exigia uma grande quantidade de versões de sistemas operacionais.

Hoje, estão padronizados, o que facilita a rodagem de aplicações.

Além disso, o consumo de energia elétrica, tanto na alimentação dos equipamentos de TI como na refrigeração dos ambientes, caiu em cerca de 70%.

A falta de mobilidade também era um problema para o Senai-SC, já que aplicações com maiores pré-requisitos de hardware e quantidades limitadas de licenças só poderiam ser manuseadas em laboratórios específicos.

Com o Cisco VXI o problema foi solucionado.

A solução é aberta e integra tecnologias de todas as arquiteturas de rede da Cisco, desde colaboração, passando por Borderless Networks até data center.

“Em menos de um ano de operação, o ambiente virtualizado reduziu tempos de parada dos equipamentos, a reposição e redistribuição dos mesmos foi facilitada e o tempo de espera para a instalação de aplicações também foi reduzido. Hoje, estão disponíveis em um dia”, afirma Selau.

Ele destaca, ainda, que grandes manutenções semestrais, que levavam semanas, não são mais realizadas, pois o ambiente inteiro pode ser recriado de forma automática a cada semana.

A solução também facilitou o dia-a-dia no agendamento de aulas, devido à mobilidade agregada pela virtualização, que possibilitou executar qualquer aplicação em qualquer sala.

“Com a virtualização, o Senai-SC terá facilidade na implantação dos processos; bem como controle dos recursos de tecnologia educional”, afirma Ricardo Santos, responsável pelo de desenvolvimento de negócios da vertical de Educação da Cisco do Brasil.

CLIENTE
Não é o primeiro projeto do Senai-SC com a Cisco.

No meio do ano passado, a instituição catarinense já havia adotado o Cisco Unified Computing System para virtualizar e integrar os ambientes de rede e armazenamento de 35 unidades.

Com isso, a entidade reduziu o tempo de provisionamento de serviços de oito horas para uma hora, além de cortar em 18% o consumo de energia elétrica.

As unidades atendidas pela solução compreendem um universo de aproximadamente três mil colaboradores e cerca de 100 mil estudantes matriculados anualmente.

O projeto também foi implantado pela Teltec, e incluiu a aquisição de servidores e switches que ampliaram a velocidade do backbone do data center de 1 para 10 Gbps, além do Cisco MDS 9148, usado para criação de caminhos redundantes no storage.

O Senai-SC atua na formação de profissionais de nível técnico, superior (cursos de tecnologia) e pós-graduação.

A instituição também oferece cursos de formação de aprendizes, de educação inicial e continuada (qualificação e aperfeiçoamento) e formações sob demanda para empresas, além de ensino médio articulado com educação profissional.

Veja também

Senai-SC abre pós voltados a TI e indústria

A unidade do Senai Florianópolis está com inscrições abertas até o dia 05 de abril para dois programas de pós-graduação lato senso, em Engenharia de Automação e em Gestão Industrial.

Os dois se iniciam em abril e duram 18 meses.

Senai-SC: 200 licenças Adobe Web Premium

O Senai-SC acaba de adquirir 200 licençasdos pacotes Adobe Web Premium (suíte que inclui as tecnologias  Flash, Dreanweaver, Fireworks e Photoshop) para atualizar as versões anteriores já instaladas nos laboratórios da instituição.

O contrato foi firmado após licitação vencida pela ENG DTP & Multimídia, de valor não divulgado.

Convênio ITA, Senai-SC foca manufatura digital

Em setembro, duas empresas catarinenses passarão a utilizar o sistema de manufatura digital.

A implementação será viabilizada por uma parceria entre o Senai de Santa Catarina e o Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA), de São José dos Campos (SP).

Senai-SC virtualiza servidores com Cisco UCS

O Senai-SC acaba de implantar o Cisco Unified Computing System.

A solução integra os ambientes de rede e armazenamento de 35 unidades da instituição, e, segundo Alberto Violada, coordenador de TI do Senai-SC, reduziu o tempo de provisionamento de serviços de oito horas para apenas uma, além de cortar em 18% o consumo de energia elétrica.

As unidades atendidas pela solução compreendem um universo de aproximadamente três mil colaboradores e 100 mil estudantes matriculados anualmente.

DBACorp: R$ 8 milhões com infra e virtualização

A criação das áreas de Infraestrutura e Virtualização impulsionaram os negócios da DBACorp em 2011: a companhia, especializada no desenvolvimento de infraestrutura para banco de dados, faturou R$ 8 milhões, alta de 10% sobre 2010.

Para 2012, a meta é manter o mesmo índice de crescimento, segundo Juarez Pereira de Araújo, diretor Comercial da empresa.

Metadados: virtualização com Support

A Support Informática, implantou um sistema de perímetro e antivírus e virtualizou os servidores da Metadados.

JF-PR: rumo à virtualização total

A Justiça Federal do Paraná (JF-PR) reduziu de 100 para 40 os servidores de seu parque com um projeto de virtualização assinado pela curitibana Zeittec e que, até agora, já reduziu em 40% o consumo de energia no órgão, que projeta migrar, até o fim deste ano, toda a estrutura para a nuvem.

O projeto é baseado em tecnologias de infraestrutura de rede da Attic, Furukawa e IP Metal, distribuídas pela Delta Cable.