Agora o aplicativo será concorrente direto do Skype e Viber. Foto: flickr.com/photos/desireecatani

Tamanho da fonte: -A+A

O fundador do Whatsapp, Jan Koum, firmou na última segunda-feira, 24, que o aplicativo terá ligações de voz a partir do próximo trimestre. A novidade foi revelada durante a Mobile World Congress, em Barcelona.

O novo modelo de ligações passará a competir diretamente com o Skype e Viber. O anúncio foi sua primeira aparição pública desde que concretizou a venda da aplicação por US$ 16 bilhões, na quarta-feira passada, 19. Koum protagonizou uma das apresentações de abertura na Mobile World Congress, segundo a Folha.

O fundador foi incisivo em deixar claro que a novidade não tornará o serviço mais caro ou alterará seu modelo de negócios. Atualmente, o Whatsapp não apresenta publicidade e custa US$ 1 anual a seus usuários - um batalhão de 465 milhões de pessoas ao redor do mundo. A novidade estará disponível primeiramente nas versões para os sistemas operacionais Android e iOS.

A compra do app pelo bilhonário Mark Zuckerberg resultou num enorme falatório a respeito do futuro da empresa, já que a compra envolveu o pagamento adicional de papéis do Facebook para funcionários da empresa de mensageria, além da quantia em dinheiro e ações.

No fim de semana, o aplicativo enfrentou instabilidades em seus servidores deixando os usuários de todo o mundo sem o serviço. Entretanto, a situação foi uma oportunidade para que muitos usuários pudessem conhecer outros aplicativos.

O Telegram, serviço que reúne funções parecidas ao do mais conhecido serviços de mensagens online também sofreu instabilidades, tornando-o indisponível. A empresa disse que mais de quatro milhões de novos usuários baixaram o app, durante a queda do Whatsapp, motivo que tirou o Telegram do ar.  

Lançado em agosto do ano passado, o aplicativo promete ser mais rápido e seguro que o Whatsapp. Baseado em Berlim, foi criadopor dois irmãos russos, Nikolai e Pavel Durov.