O 12º Fórum Internacional de TI Banrisul contou com o painel “Sistema Financeiro e a Inovação Digital”. Foto: Divulgação.

O Banco Central definiu que os primeiros pagamentos instantâneos (transferências monetárias eletrônicas entre diferentes instituições com disponibilidade de fundos em tempo real no modelo 24x7) devem acontecer no final de 2020.

A informação foi divulgada no painel “Sistema Financeiro e a Inovação Digital” do 12º Fórum Internacional de TI Banrisul, realizado no dia 23 de maio em Porto Alegre.

“O Banco Central tomou a frente nesse assunto e tem realizado consultas públicas sobre esse tipo de pagamento em seu site”, relata Leandro Vilain, diretor de negócios e operações da Febraban.

A ideia do projeto é atender especialmente à movimentação de recursos entre contas transacionais (que podem ser uma conta corrente, poupança ou conta de pagamento pré-paga), com os recursos em poucos segundos disponíveis para o recebedor em qualquer dia e hora, inclusive fins de semana e feriados.

O modelo quer trabalhar com uma chave-única por usuário, independente de sua instituição bancária.

​Iniciar um pagamento instantâneo deverá ser tão simples quanto selecionar uma pessoa na lista de contato do telefone celular (sem a necessidade de inserir informações como número do banco, da agência e da conta e o CPF do recebedor).

Pelo smartphone, será necessária uma conta em um prestador de serviço de pagamento (PSP) da escolha do consumidor e o aplicativo da instituição. 

“A ideia é reduzir transações em dinheiro de pequeno valor entre usuários e também para serviços, como pagamentos para corridas de táxi, que poderão, por exemplo exibir um QR Code para receber o valor”, detalha o diretor da Febraban.

A iniciativa de fomentar os pagamentos instantâneos é um dos seis pilares de atuação da Febraban com foco em inovação.

“Trabalhamos junto ao Banco Central e às instituições financeiras para avançar de forma correta em temas ligados ao universo digital”, explica Vilain.

A atuação é focada também em onboarding digital (para facilitar a abertura de contas online), registro de garantias, blockchain no sistema bancário, centro de cybersecurity e open banking.