Tecon movimenta containers no porto de Rio Grande. Foto: divulgação.

O Tecon Rio Grande, terminal de contêineres administrado pelo Grupo Wilson Sons, em Rio Grande, no Rio Grande do Sul, adquiriu o software de gestão de ativos e manutenção Sigga, da companhia mineira com o mesmo nome.

Integrado ao sistema de gestão SAP da Wilson Sons, o Sigga permite gerar ordens de manutenção, reserva de materiais e apontamento da mão de obra por meio de um dispositivo móvel e em tempo real. 

O Tecon Rio Grande foi o primeiro terminal portuário do país a implantar o programa. Recentemente, a tecnologia também começou a ser utilizada pelo Tecon Salvador.

O Sigga faz parte do Projeto Eficiência da Manutenção (PEM) e contou com investimento de R$ 865 mil. 

Nos primeiros seis meses de uso do Sigga, o terminal apresentou melhoria nos indicadores de desempenho de manutenção, redução de backlog e intervenções emergenciais, além de aumento do controle de materiais e adequação das equipes de manutenção.

“O Sigga possibilita adequar e reestruturar os turnos de trabalho com base em dados do sistema, aumentar o engajamento da força de trabalho a partir de indicadores de performance e  melhorar a eficiência”, explica Romildo Bondan, diretor de operações do Tecon Rio Grande.

A Wilson Sons de Comércio é uma das maiores operadoras de serviços portuários, marítimos e logísticos do Brasil e venceu uma licitação no final dos anos 90 para administrar o terminal de contêineres de Rio Grande até 2022.

O Tecon Rio Grande movimenta 98% da carga conteinerizada que passa pelo Porto do Rio Grande, um dos mais importantes do país.

A Sigga atende mais de 50 clientes, todas grandes empresas com uso intensivo de ativos, em 15 segmentos diferentes da economia, com foco especial em óleo e gás, celulose e alimentos e bebidas. A lista de clientes inclui Klabin, Braskem, Ambev e Votorantim Cimentos.