ARRIBA!

Mexicana é 1ª II do MPS.BR no exterior

24/09/2012 12:32

Mariachi agora pode cantar as maravilhas do MPS.BR! Foto: Flickr.com/bill_bly_ca

Tamanho da fonte: -A+A

A mexicana JPE Consultores SC acaba de se tornar a primeira Instituição Implementadora de MPS.BR fora do Brasil.

Autorizada pela Softex, a companhia eleva para 18 o número de IIs credenciadas para o modelo de qualidade de software brasileiro – as demais ficam em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Pará, Recife, Espírito Santo e Ceará.

O credenciamento da empresa mexicana se dá no âmbito do projeto Relais – Rede Latino-Americana da Indústria de Software, que tem apoio do BID/Fomin para ampliar a execução do MPS.BR no Brasil, Colômbia, México e Peru.

Conforme José Antonio Antonioni, diretor de Qualidade e Competitividade da Softex, os interessados em se tornar II devem encaminhar à entidade um documento comprovando ter experiência na melhoria de processos de software e uma estratégia definida de implementação do modelo de referência MR-MPS em empresas que querem adotar o MPS.

“A instituição deve possuir pelo menos três consultores de implementação treinados no modelo MPS e aprovados em prova específica (P2/MPS - Prova para Implementadores MPS); no mínimo um coordenador e ao menos dois membros da equipe de implementação MPS”, completa Kival Weber, coordenador-executivo do programa MPS.BR.

Atualmente, segundo ele, existem IIs com três a 20 consultores de implementação MPS.

Interessados em saber mais sobre o credenciamento podem se informar na seção Instituições Autorizadas no site da Softex.

O modelo MPS está em conformidade com as normas internacionais ISO/IEC 12207 – Processos do Ciclo de Vida do Software e 15504 – Avaliação de Processo, sendo compatível com o norte-americano CMMI.

O programa MPS.BR atingiu em agosto deste ano a marca de 383 avaliações publicadas desde setembro de 2005.

Das empresas participantes, 70% são micro, pequenas e médias empresas e 30%, grandes das áreas pública e privada.

Veja também

QUALIDADE
Software Process: MPS.BR na Caixa

A área de sistemas para loterias da Caixa Econômica Federal acaba de receber o nível F do modelo de qualidade de software MPS.BR.

ENTREGA DO CANUDO
Caxienses recebem certificado MPS.BR

As caxienses Effective Gestão Empresarial, Guardian Tecnologia da Informação e Millennium Software – Gestão Empresarial receberão oficialmente a sua certificação do programa MPS.BR no próximo dia 28.

O certificado será entregue pela Trino Polo, juntamente com a Softex.

Projeto subsidiado em 40% pela Softex e 60% pelas empresas, o modelo MPS.BR reúne normas nacionais e internacionais que norteiam a qualificação das empresas de software do país.

Cinco gaúchas implementam MPS.BR

Cinco empresas gaúchas associadas ao Trino Polo vão participar do projeto de implementação do modelo MPS.BR, da Aepolo,  na Serra.

Acate: MPS.BR subsidiado em SC

A Acate está procurando empresas interessadas em certificar seu processo de desenvolvimento de software dentro dos parâmetros do MPS.BR.

Caxias: Millennium é MPS.BR nível G

A Millennium, empresa de software de gestão de Caxias do Sul, acaba de ser certificada MPS.BR nível G.

Mega é MPS.Br nível E

A Mega Sistemas Corporativos, empresa de ERP de Itu, interior de São Paulo, conquistou a  nível E do MPS.Br com consultoria da ASR.

Guardian é MPS.BR nível G

A Guardian, empresa de Caxias do Sul especializada em desenvolvimento de software, acaba de ser certificada MPS.BR nível G.

Tecnologia Organizacional é MPS.BR nível C

A carioca  TO – Tecnologia Organizacional acaba de conquistar o MPS.BR nível C.

Effective é MPS.BR nível G

A Effective, desenvolvedora de softwares de gestão de Caxias do Sul, acaba de ser certificada no no nível G, o primeiro dos sete estágios do processo de qualidade de software MPS.BR, da Softex.
 
A companhia fez parte do segundo grupo cooperativado organizado pela Trino Polo que teve consultoria da Engsoft Soluções em Melhorias de Processo. A auditoria foi feita pela QualityFocus.
 

SAÚDE CERTIFICADA
Benner é CMMI 2

Negócio nasce com faturamento de R$ 115 milhões em 2012 e planos de chegar a R$ 300 milhões em três anos.

CERTIFICADO
Softtek Brasil é CMMI nível 3

Atentos à importância da melhoria contínua de seus processos, a Softtek, fornecedora global dedicada a maximizar o valor das aplicações de negócios, anuncia a conquista do CMMI nível 3, no Brasil.

O processo para a obtenção da certificação durou cerca de nove meses.

Segundo Alexandre Hernandes, diretor de AMS/DEV da Softtek, muitas das práticas e processos foram replicados da Softtek México, que já possui o nível cinco.

Teclógica é CMMI-SVC 2

A Teclógica, de Blumenau, acaba de alcançar a certificação CMMI Maturity Model Integration for Service (CMMI-SVC) nível 2.

Segundo a diretora de Produtos da companhia catarinense, Adriana Bombassaro Alexandre, a empresa é a terceira no Brasil e a primeira 100% nacional a obter a certificação.

Hildebrando, da Telmex, é CMMI 3 no Brasil

A Hildebrando Brasil, empresa de TI do Grupo Telmex que em 2011 faturou mais de R$ 35 milhões, acaba de alcançar o CMMI nível 3.

Iniciado no segundo semestre do ano passado, o processo de certificação da subsidiária consumiu investimento em torno de R$ 1 milhão.

Conforme o presidente da Hildebrando Brasil, Mário Rachid, a obtenção do CMMI 3 é particularmente importante para habilitar a companhia a participar de licitações governamentais.