Philips irá se dividir em duas empresas.

A Philips anunciou na terça-feira, 23, que irá se dividir em duas empresas, separando seu negócio de iluminação 123 anos depois de fazer sua primeira lâmpada incandescente. 

Essa é o mais recente de uma série de movimentos de reestruturação do conglomerado holandês, em meio a alertas em relação ao lucro, relatou o Wall Street Journal.

A Philips disse que vai unir seus negócios de saúde e de eletrônicos em uma única empresa, que continuará a ser o núcleo principal de negócios da Philips. 

Ao mesmo tempo, a empresa planeja separar seu negócio de iluminação, e considerar "estruturas de controle alternativas com acesso direto aos mercados de capitais" para o novo grupo independente, como uma oferta pública inicial de ações em 2016.

Os investidores aplaudiram os planos de reestruturação, e as ações da Philips terminam a terça-feira com alta de 3,5%, em Amsterdam.

O CEO da Philips, Frans van Houten, disse que a empresa estava enfrentando os mesmos desafios que outras gigantes que demoraram para se adaptar a um novo mundo. 

Ele se referiu à Nokia, fabricante de celulares finlandesa que não conseguiu manter o ritmo com os rivais.

Ele disse divisão da Philips vai criar duas empresas líderes de mercado na área da saúde e iluminação. Ambas as empresas continuarão a operar sob a bandeira da Philips e serão baseado na Holanda, acrescentou. 

O negócio de cuidados de saúde atingiu €10 bilhões em vendas em 2013, enquanto o ​​negócio produtos eletrônicos chegou a € 5 bilhões. 

O negócio de iluminação cosneguiu € 8 bilhões. 

A Philips disse que a reforma irá gerar um total de € 300 milhões em redução de custos em 2015 e 2016, mas também pode resultar em perda de empregos.

No Brasil, algumas das empresas do segmento de saúde adquiridas pela Philips foram a Wheb, de Blumenau, a paulista Tecso e a Dixtal Biomédica e Tecnologia. 

A Tecso é uma desenvolvedora de software para hospitais e laboratórios. A Dixtal fabrica equipamentos hospitalares para monitoramento de pacientes, anestesia, ventilação e eletrocardiograma (ECG), além de sensores para medição de sinais vitais.