Arthur Capella. Foto: Baguete.

Focada em se estabelecer como uma fornecedora abrangente de soluções de segurança, a Palo Alto Networks anunciou o Aperture, uma solução de proteção para aplicações na nuvem e no formato de serviço (SaaS). Já disponível em mercados internacionais, a empresa prepara para 2016 a chegada do produto para o Brasil.

De acordo com a companhia norte-americana, uma das maiores do segmento de segurança, o novo produto representa uma nova área de cobertura para a multinacional, que passou a ser contemplada após a aquisição, no ano passado, da californiana Aperture.

"Fornecer uma camada de segurança para SaaS era uma demanda importante de nossos clientes ao redor do mundo. Estimo que no Brasil também teremos uma demanda semelhante, visto que a adoção desta forma de software está em ascensão", afirmou Arthur Capella, country manager da Palo Alto no Brasil.

A afirmação do executivo, que esteve no evento Security Leaders, em Porto Alegre, é confirmada por especialistas, que apontam um crescimento anual de 73% no mercado de SaaS no Brasil. Mundialmente, os gastos em SaaS estimados para 2015 são de US$ 56 bilhões, de acordo com o IDC.

No Brasil desde 2011, a empresa não divulga dados de faturamento nem metas de crescimento para o país. Globalmente, o faturamento da companhia foi de US$ 598 milhões em 2014.

Para o country manager, o Brasil está amadurecendo no uso de software como serviço, com empresas dando passos para levar também aplicações críticas para a nuvem.

Segundo aponta Capella, é neste cenário que a Palo Alto pretende atacar, oferecendo uma plataforma centralizada e simplificada de segurança, contendo soluções integradas entre o on-premise e a nuvem.

"É algo novo no mercado. Estamos preenchendo uma lacuna em nossa oferta e, ao mesmo tempo, produzindo um pacote mais completo para clientes que precisam de camadas de segurança em seus ambientes e também nas camadas cloud", completa Capella.

O plano da Palo Alto Brasil até o final do ano é trabalhar a nova oferta com a rede de canais e distribuidora no país, com capacitações comerciais e técnicas para começar os primeiros projetos do Aperture primeiro semestre de 2016.

A empresa não revela o número de canais no país nem de metas de crescimento do ecossistema. Arrow, Allier e Westcon são as distribuidoras da marca no terrtório brasileiro.